Fazer o roteiro de um mochilão é uma das etapas mais difíceis do planejamento. O primeiro passo que demos foi decidir o nosso principal destino e o tempo de viagem. Escolhemos Ushuaia, a cidade mais austral do mundo, como ponto de chegada. Um dos principais motivos da escolha foi justamente para cumprir o objetivo do projeto Terra Adentro: o mais importante não é chegar, mas sim aproveitar o caminho. Nesta viagem, ao longo do percurso, conheceríamos uma boa parte da Patagônia argentina e chilena e Tierra Del Fuego. Além disso, queríamos um mochilão para aproveitar ao máximo a natureza, a fauna e a cultura do Uruguai, Argentina e Chile. O tempo de viagem que estabelecemos foi de 30 dias.

Roteiro Terra Adentro 4
Nosso destino: Ushuaia, a cidade mais austral do mundo!

A partir daí, o trabalho começou a ficar ainda mais difícil. Selecionamos nosso ponto de partida, Caratinga (MG), e de chegada, Ushuaia. Então, começamos a selecionar as cidades que teríamos que parar para dormir e as que gostaríamos de conhecer. Quando percebemos, estávamos em Buenos Aires e faltavam apenas 10 dias de viagem para o nosso retorno. Por isso, corta daqui, corta dali, estica mais uns dias… E, finalmente, chegamos ao nosso roteiro inicial definitivo:

Roteiro inicial do Mochilão 2014/ 2015
Roteiro inicial do Mochilão 2014/ 2015

Na verdade, este roteiro “tão fechado” foi necessário, pois queríamos conhecer tudo em pouco tempo. Portanto, não podíamos desperdiçar nenhuma horinha. A etapa de construção do roteiro deu trabalho, mas sabíamos que esse excesso de organização inicial nos ajudaria bastante a otimizar o tempo do mochilão. Além dos dias, origem, destino e distâncias, também fizemos uma tabela com, pelo menos, duas opções de hotéis (ou hostel) e campings para cada destino, colocando já o endereço e telefone dos estabelecimentos.

Demos preferência por cidades pequenas nos dias em que paramos apenas para dormir. Isto porque evitávamos o trânsito das cidades grandes e aproveitávamos os campings das cidades menores, que geralmente eram mais seguros, econômicos e melhor localizados.

Algumas cidades já estavam no roteiro desde o começo, como Montevidéu, Buenos Aires, Puerto Natales, El Calafate e El Chaltén. Mas descobrimos alguns lugares tão interessantes, que não tínhamos como deixar de fora da programação. Cabo Polônio é um exemplo. Uma cidadezinha litorânea no Uruguai, onde não se pode entrar de carro e a maioria das casas não têm energia elétrica.

Bom, mas como já prevíamos desde o começo da viagem, o nosso roteiro definitivo mudou bastante. Conseguimos ganhar tempo em alguns trajetos e, em algumas cidades, fomos embora antes do que havíamos planejado. Um dia, estávamos em frente à Cueva de las Manos, na Argentina, quando paramos o carro, olhamos o mapa e nos vimos numa encruzilhada. Ou seguíamos para Puerto Rio Tranquilo, sentido à Carretera Austral chilena, ou incluiríamos o Deserto do Atacama. Fazer estes dois trajetos, a esta altura do mochilão, seria inviável. Optamos pelo Deserto e fizemos a escolha acertada. Passamos quatro dias inesquecíveis no Atacama, uma experiência para toda a vida. Numa próxima oportunidade, conheceremos Puerto Rio Tranquilo e a lendária Carretera Austral.

Assim, após estas modificações, o nosso roteiro final ficou da seguinte forma:

Roteiro Ushuaia-Atacama
Roteiro final da viagem

Então é isto: Roteiro pronto, Terra Adentro!

4 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Henrique e Sabrina

    Eu e meu esposo fizemos uma viagem em 2012 conhecendo o Uruguai, a Argentina e o Chile, de carro, com duração de 22 dias. Priorizamos as capitais e cidades principais (Punta del Este, Montevidéu, Colonia del Sacramento, Buenos Aires, Mendoza, Santiago, Viña del Mar e Valparaíso) Foi maravilhoso! Passamos quase 4 anos planejando (e guardando dinheiro, rs) e deu tudo certo, foi perfeito!

    Agora estamos planejando ir pra Patagônia em março de 2017, e como a ideia é descer até Ushuaia e curtir a região dos Lagos Andinos o roteiro ficou em 32 dias, mas vamos fazer só a parte sul, não subiremos pro Deserto do Atacama. As informações do seu site estão sendo de grande valia no nosso planejamento. Suas dicas estão sendo levadas em consideração na escolha dos lugares/passeios (inclusive a Península Valdez, que não estava no roteiro original, está sendo incorporado 🙂

    Então muito obrigada pela ajuda, e parabéns pelo site!!!

    • Oi Priscila! Tudo bem? Primeiramente, é um grande prazer para nós, do Terra Adentro, receber o seu contato e saber que o nosso site e as informações de nossa viagem estão sendo muito importantes para o planejamento deste sonho que irão realizar em breve. Temos certeza que a primeira viagem deve ter sido inesquecível e, que a próxima, será ainda mais, principalmente porque passarão na Patagônia selvagem e por lugares incríveis como Ushuaia, Torres del Paine e Él Chaltén. Então, boa viagem e o que precisarem contem sempre conosco! Será um imenso prazer poder ajudá-los no que precisarem! Grande abraço dos amigos, Henrique e Sabrina.

    • Olá Isis! Tudo bem? Bom, a maior temperatura que pegamos foi no Brasil, por volta dos 45º, em Foz do Iguaçu. Já a menor temperatura foi no Deserto do Atacama, quando estávamos chegando aos Gêiseres del Tatio, por volta das 5h30 da manhã, quando o termômetro do carro marcava -12º celsius. Temos convicção que fazia mais frio do que isto, sem dúvida alguma. Ficamos até desconcertados, que esquecemos de tirar esta foto!rs… Mas, se pudermos resumir toda a viagem, diríamos que sentimos mais frio do que calor. Temperaturas próximas de 0º celsius são uma constante em Ushuaia, Rio Gallegos, Comodoro Rivadavia, Puerto Natales, Punta Arenas, El Chaltén e El Calafate mesmo no verão. Recomendamos que vá bem preparada para estas regiões, independentemente da estação do ano! Grande abraço dos amigos, Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here