Estava chegando um dos momentos mais aguardados de nosso mochilão pelo Brasil: completar o trajeto denominado de Rota das Emoções. Este percurso inclui as regiões de Jericoacoara, Delta do Parnaíba e Lençóis Maranhenses.

Nada melhor do que dar o ponta pé inicial neste roteiro em Jericoacoara. Partimos de Fortaleza em direção à praia, famosa por suas dunas e por suas estradas sem demarcação alguma.

Jeri (18)
Estradas sem demarcação alguma. Os únicos rastros são as marcas de pneus nas areias

Chegamos no começo da tarde em Jijoca de Jericoacoara, cidade que é base de acesso para a vila. Conversamos bastante com alguns moradores locais, que nos desaconselharam seguir para a praia sem o acompanhamento de guias. Segundo eles, o trajeto não é demarcado. Ficamos um pouco desconfiados, pensamos em ir por conta própria, mas, já na saída, decidimos chamar um guia, que tinha nos oferecido um preço super acessível. Foi a decisão mais acertada possível!

Bota emoção para começar bem a Rota das Emoções! O trajeto que leva à Jericoacoara passa por meio de dunas, areia da praia, manguezais e estradas desconhecidas por mapas ou GPS. Perderíamos muito tempo para encontrarmos o caminho certo, até porque, na maioria dos lugares, não haveria ninguém para perguntar. Além disso, o guia é mais um para ajudar a desatolar o carro, algo corriqueiro neste trajeto. Nesta tarde, atolamos o carro algumas vezes, ajudamos outros a saírem do atoleiro e cruzamos “estradas” belíssimas, que nunca imaginávamos cruzar algum dia.

Se o seu carro não for 4×4, vá com bastante cautela e com os pneus bem descalibrados (algo como 16 libras e, veículos 4×4, aproximadamente 20 libras em cada pneu), pois as areias de Jericoacoara são extremamente traiçoeiras. Se você não tiver muita experiência em off road, é mais do recomendável contratar algum guia local, pois os mesmos sabem mais do que ninguém passar por lugares inimagináveis com carros sem qualquer tipo de tração.

Jericoacoara
Ajudando a desatolar os carros pelo caminho

No caminho, não perca a oportunidade de conhecer a Lagoa Paraíso, um verdadeiro oásis na imensidão de dunas. A lagoa é belíssima, de águas transparentes e quentes. Foi lá que pudemos deitar na famosa rede que fica dentro d’água e esquecer do mundo. Um lugar indescritível! Mesmo no verão, período de seca na região, a lagoa possui um bom nível de água. No inverno, ela fica cheia e ainda mais bonita.

Jeri (1)
A magnífica Lagoa Paraíso, um oásis em meio ao deserto de dunas

Era fim do dia e já estava escurecendo quando chegamos à Jericoacoara. Subimos no alto da duna para ver o pôr do sol, mas, infelizmente, neste dia o sol se escondeu de nós. Estava aí um bom motivo para um dia retornarmos ao vilarejo, já que ficaríamos somente uma noite por lá. Procuramos uma pousada bem econômica e nos hospedamos. À noite, saímos para conhecer a vila e nos encantamos com suas ruas todas de areia, assim como eram as cidades do passado. Uma grande surpresa conhecer Jeri e, assim como muitos que a visitam, nos apaixonamos por seus encantos!

Jeri (8)
O clima roots de Jeri

O dia amanheceu e decidimos seguir para Camocim, de onde pegaríamos o asfalto em direção ao Delta do Parnaíba. Mal sabíamos que estávamos para cruzar uma das regiões mais belas do Brasil. Muitas dunas, estradas por entre manguezais e vilarejos esquecidos pelo tempo. Fizemos duas travessias de balsa e atolamos mais algumas vezes, mesmo com 4×4 e com os pneus bem descalibrados. Nem precisava deste caminho para Jeri nos deixar tão apaixonados!

Jeri (15)
Estradas por entre florestas de manguezais

Assim que chegamos em Camocim, ainda no estado do Ceará, após uma travessia de balsa com mar muito revolto, tivemos a exata noção que quão privilegiados somos por viver momentos tão incríveis e repletos de aventuras. Que grande início para a Rota das Emoções. Jeri, não se esqueça de nós, pois um dia ainda voltaremos para ver o seu lindo pôr do sol!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here