Viajar de carro por outros países requer um cuidado especial quanto aos itens exigidos para o automóvel.

Além do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo e dos itens obrigatórios no Brasil (triângulo, extintor de incêndio, cinto de segurança para todos os passageiros, etc), listamos os demais itens que providenciamos para a primeira etapa da Expedição Extremos, na América do Sul.

1Seguro Carta Verde

Contratar o seguro Carta Verde é obrigatório para quem quer entrar de carro em países do Mercosul. A carta tem o objetivo de cobrir danos pessoais e materiais causados a terceiros não transportados pelo veículo segurado.

Em nosso Mochilão com destino para Ushuaia e Deserto do Atacama, adquirimos este seguro por meio da Porto Seguro, em nossa cidade, que apresentou o melhor preço entre algumas seguradoras que fizemos orçamento, inclusive na internet.

A apólice pode ser contratada com antecedência, adquirimos o seguro um mês antes da viagem. Você escolhe o período da viagem, informa o modelo do carro (o que faz diferença no preço) e algumas informações pessoais. Para 45 dias de cobertura, pagamos R$257,20.

2Seguro Soapex

Além do Carta Verde, contratamos também o seguro Soapex. Encontramos algumas informações na internet que diziam que o Carta Verde substituía o Soapex, mas este post da rádio chilena Fueguina, na Terra do Fogo, informa que o seguro é obrigatório para veículos de outros países que desejam transitar no Chile.

O Seguro Obligatorio de Accidentes Personales Causados por Vehículos Motorizados con Matrícula Extranjera cobre danos pessoais causados ao condutor, pessoas transportadas e terceiros afetados por um acidente de trânsito, envolvendo o veículo segurado. Também neste Mochilão, contratamos o Soapex pela internet da empresa chilena Seguros Magallanes (www.segurosmagallanes.cl) e, assim que efetivamos o pagamento, já recebemos por e-mail o documento. Para 30 dias de cobertura, pagamos US$12,25.

3Autorização para tráfego de veículo fora do território nacional

Para sair do Brasil com um automóvel que não está em seu nome ou que esteja alienado ao banco ou financeira, em caso de financiamento, é necessário obter uma autorização para tráfego de veículos fora do território nacional.

Escrevemos um post com mais informações sobre essa autorização.

4Adesivo de velocidade máxima para veículos de grande porte

Se você for transitar na Argentina com veículos de grande porte (pick-upstrailers, vans, micro-ônibus e etc), é necessário colar na traseira do automóvel um adesivo que limita a velocidade máxima permitida.

Em nosso caso, quando viajamos de caminhonete, tivemos que afixar um adesivo de 110 km/h. Cada automóvel possui uma velocidade estabelecida, sendo que quanto maior o porte, menor a velocidade permitida.

Não se esqueça de fazer este procedimento assim que entrar no país, pois a polícia caminera marca em cima desta exigência. Esses adesivos devem ser oficiais (fornecedor 3M) e normalmente são encontrados em postos de gasolina ou lojas de autopeças na Argentina.

5Cambão ou cabo de aço

Na Argentina exige-se, como parte da legislação de trânsito do país, que o motorista tenha disponível um cambão rígido ou cabo de aço, em caso de necessidade de reboque do veículo. Quanto viajávamos com nossa antiga caminhonete, optamos por adquirir o cambão rígido com resistência para até 2,5 toneladas, pois, além de ser a opção mais segura, é a única que pode ser utilizada no Brasil, em caso de emergência.

É um item difícil de ser encontrado em nossa terra, pois é muito pouco utilizado. Procuramos em diversas oficinas e lojas de autopeças em nossa cidade e, como não o encontramos, acabamos comprando pelo Mercado Livre. Você também pode optar por comprar o cambão nas cidades fronteiriças de Brasil/Argentina ou Brasil/Uruguai.

6Triângulo adicional

Na Argentina, é obrigatório o veículo portar dois triângulos de sinalização. Em algum eventual problema na estrada, você deve colocar um triângulo atrás e o outro à frente do seu automóvel.

7Kit de primeiros socorros

Assim como um dia já foi exigido no Brasil, o Kit de primeiros socorros é obrigatório nos veículos que trafegam na Argentina. Pois é, os nosso vizinhos argentinos são bastante exigentes!

Preferimos montar o nosso kit, comprando cada item separadamente, pois assim ficou bem mais em conta. Montamos o nosso kit da seguinte forma: 2 gases, esparadrapo, álcool gel, luvas, tesoura e 2 ataduras.

8Faróis baixos acesos

Quando viajar pelas estradas uruguaias, argentinas e chilenas lembre-se de manter permanentemente o farol baixo do seu veículo aceso. Não confunda o farol baixo com o farolete.

Muitos brasileiros que viajam por estas bandas, por não estarem acostumados com esta prática, são constantemente abordados pelos policiais e, algumas vezes, advertidos ou multados. Então, para não se esquecer, cole um recadinho no volante ou nos faróis, até que você esteja adaptado com esta regra.

9Lençol branco e fósforos: Mito?

Existem lendas que os policiais argentinos exigem que o motorista carregue no seu veículo um lençol branco e fósforos. O lençol branco, em caso de qualquer acidente fatal, serviria como mortalha, para cobrir o corpo das pessoas acidentadas. Este item não é obrigatório pela legislação argentina, mas há relatos de mochileiros que, ao serem parados por policiais, foi pedido para que mostrassem o lençol branco.

Acreditamos que esta ação se trata mais de um golpe na tentativa por conseguir alguma propina. Assim, o melhor a se fazer é imprimir o código de trânsito argentino e levá-lo em sua bagagem. Em caso de qualquer abordagem suspeita (e corrupta), peça ao guarda para lhe mostrar aonde está escrito esta exigência. Esta, pensamos ser a melhor estratégia.

Com relação aos fósforos, sabemos que não é obrigatório portá-lo no veículo, porém não fazemos a mínima ideia para que serve, ou porque alguns policiais o cobram. Alguém sabe a origem deste mito?

 

22 COMENTÁRIOS

  1. Olá,gostaria de saber se é necessario cambão para carro de passeio (corolla)para viajar para argentina e Chile. E também com relação à gasolina; vamos para Ushuaia no início de maio conseguimos abastecer ao longo da viagem? Caso negativo qual é a alternativa?obrigada pela atenção e suas dicas valiosas.sandra

    • Olá Sandra, tudo bem?
      Ficamos muito felizes em receber a sua mensagem no Terra Adentro! =)
      Que legal a viagem que você está planejando! Temos certeza que ficará encantada pelas paisagens do sul da América.
      Então, o cambão é obrigatório para todos os veículos que transitam na Argentina. Nas duas vezes que estivemos pelo país, rodamos por diversas estradas e nunca nos foi solicitado. O cambão é daqueles elefantes brancos que carregamos só pra atender à lei, mas que raramente utilizaremos.
      Sobre a disponibilidade de gasolina, creio que não terá problema algum neste trajeto, pois sempre encontrará gasolina nos postos.
      Contudo, caso o rendimento total de seu tanque de combustível seja muito baixo (menor que 400 km), penso que seja prudente levar um galão extra de 10 a 20l.
      Qualquer dúvida pode contar sempre conosco, Sandra!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  2. Olá pessoal,

    Sobre o adesivo de velocidade máxima, em dezembro e janeiro quando fui para Argentina, Chile e Paraguai não estava conseguindo encontrar o referido adesivo e perguntei diretamente para a Policia Caminera e eles informaram que este adesivo é exigido somente para veículos de “trabalho”, tipo veículos de empresas.
    Eu mesmo não coloquei este adesivo na caminhonete e não tive problema algum, segundo eles por ser cabine dupla já indica que seria um veículo de passeio.

    Grande abraço a todos.

    • Olá Renato, tudo bem?
      É muito valioso para todos os viajantes estas informações que você compartilha conosco no Terra Adentro! =)
      Então, este é um assunto polêmico, pois já ouvimos várias versões!
      Em nossa primeira viagem à Argentina, fomos multados por conta de não termos o adesivo de 110 km/h. Neste dia, o policial nos avisou que este adesivo é obrigatório para todos os veículos de grande porte (caminhonetes/jipes e etc).
      Contudo, é comum ver caminhonetes de passeio com e sem o adesivo.
      Me parece que esta é uma regra um pouco discutível no país, pois nem todos seguem.
      De qualquer forma, penso que para evitar problemas com a polícia, o ideal seja colar o adesivo e seguir uma viagem mais tranquila e segura!
      Muito obrigado pela participação no Terra Adentro, Renato! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  3. Ola boa noite, parabéns pelas informações, estamos planejando está viagem aos países do Mercosul e suas dicas são muito especiais.
    DUVIDA, algum documento particular para viajar com nossos 03 filhos menores??

    • Olá Daniel Ribeiro, tudo bem?
      É um imenso prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro!
      E que viagem em família fantástica que vocês estão programando. Temos certeza que viverão momentos inesquecíveis por Uruguai, Argentina e Chile.
      Então, neste caso não há nenhum documento diferente que vocês devem providenciar, já que eles são seus filhos. Creio que a carteira de Identidade (ou o passaporte, caso eles tenham) já será o suficiente.
      Ótima viagem e desfrutem muito desta incrível jornada!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  4. Oi, pessoal. Tudo bom? 2 assuntos polêmicos haha: cambão! Eu leio em vários lugares que não está na lei argentina a necessidade desse item, mas leio também em vááários lugares falando que precisa levar. Em alguma parada policial na argentina eles pediram por esse item?

    O outro é sobre quebra mato/engate/guincho “pra fora” do carro. Eles encanam mesmo com esses itens? Essa proibição eu vi que está na lei, mas vejo muitos viajantes com esses itens em seus carros!

    Obrigado e bo viagem! 🙂

    • Fala Ricardo, tudo bem?
      Então, realmente estes são dois assuntos muito polêmicos!
      Sobre o cambão, acho desnecessário levar, pois dificilmente será cobrado. Nas duas vezes que fomos à Argentina de carro, fomos parados dezenas de vezes, e nunca sequer citaram o nome do cambão!
      Sobre o guincho, antes de sairmos do Brasil fizemos um complemento nesta peça, para que ela não se sobressaísse muito na frente do carro. Parece que funcionou, pois nenhum policial, até o momento, nos questionou sobre o guincho.
      A ideia deste complemento é fazer com que o guincho se pareça parte do para-choque e não um item adicionado ao carro.
      Bom, espero ter ajudado com estas dúvidas!
      Qualquer coisa que precisarem podem sempre contar com nosso apoio! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  5. Olá. Muito boas as postagens de vcs. Me tirem umas dúvidas por favor. Como são as passagens pelos postos de fronteira de URU, ARG, CHI e Peru? São demoradas? Há revista do carro e pertences? É preciso esvaziar o carro para revista? Preciso me preocupar em manter tudo organizado dentro do carro para não perder tempo nas fronteiras? Pelo que li, há apenas uns 80km de rípio na ida para Ushuaia, e mais uns 80km na rota 40 para Bariloche. Correto? Um carro de passeio (Civic 94) aguenta esse rípio? A autonomia do meu carro é de cerca de 350km. Há algum trecho que precisarei ter um bujão extra de gasolina? Onde é melhor fazer câmbio de moedas? Agradeço desde já a atenção, e desejo que desfrutem lindas paisagens.

    • Olá Claudio, tudo bem?
      É um imenso prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro!
      Então, as passagens pelas fronteiras são tranquilas, geralmente. Às vezes um pouco demoradas, principalmente na alta temporada. Normalmente, os oficiais aduaneiros fiscalizam o carro, abrindo malas, armários e etc. Pela nossa experiência de viagem, percebemos que, quanto mais bagunçado estiver o carro na fronteira, menos os oficiais vasculham o carro. Sempre que vamos atravessar alguma fronteira, bagunçamos um pouco o carro e, desta forma, evitamos que eles fiquem abrindo nossos armários, mexendo em nossas roupas e etc.
      Sobre a Ruta 40, há apenas este pequeno trecho de rípio de 80km até Bariloche, normalmente em boas condições de tráfego. Creio que não terá problemas com seu carro por lá.
      Acho que é importante levar um galão de combustível reserva, em caso de alguma necessidade, principalmente pelo fato de seu carro ter baixa autonomia.
      Quaisquer dúvidas pode contar sempre com nosso apoio, Claudio!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  6. OLA BOM DIA VCS PODEM ME INFORMAR COMO FAÇO A CONVERSAO DO REAL PARA O DINHEIRO DO PARAGUAI, BOLIVIA,PERU,COLÔMBIA E VENEZUELA E O PRECO DO DIESEL EM MEDIA EM CADA PAÍS.

    • Olá Lucimar, tudo bem?
      É um prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Então, para fazer a conversão de moedas, o ideal é sempre verificar a cotação em sites específicos, como o Banco Central, sites de corretoras e etc.
      Para verificar o preço dos combustíveis pelo mundo, usamos o seguinte site:
      http://www.globalpetrolprices.com
      Qualquer dúvida conte sempre com nosso apoio!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  7. Olá casal lindo! Estamos acompanhando vcs e assim como muitos casais que encontramos nessa aventura de cair na estrada estaremos tb realizando esse sono. Estamos na fase inicial de muita pesquisa para definir rotas. Uma dúvida que não encontrei em local nenhum é sobre o documento do carro, no Brasil precisamos renovar todo ano, e quando estamos fora? como isso é feito? ou não é necessário? Um beijo para vcs e um abraço no Mochileiro!

    • Olá Andreia, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Ficamos muito felizes em saber que vocês também estão planejando botar o pé na estrada em breve! O que precisarem, saibam que sempre poderão contar com nosso apoio e incentivo! =)
      Então, esta é uma situação um pouco complicada, pois, da estrada, não tem muito o que fazermos!
      Em nosso caso, pagamos o IPVA e demais taxas normalmente e, quando o documento está emitido, nas mãos de nossos pais, eles nos enviam pelo correio, para algum dos destinos futuros de nossa viagem! Pode ser para um hotel/camping ou, especialmente, para a casa de amigos que moram no exterior.
      Uma outra opção é continuarem rodando com o documento antigo e, quando algum parente for visitá-los, eles levam o documento novo para vocês.
      Quando a polícia nos questionou sobre o documento do ano passado, dizemos que no Brasil os documentos são renovados a cada 2 anos e conseguimos ser liberados tranqüilamente.
      Mas, de qualquer forma, este ano já estamos providenciando o envio do documento atualizado!
      Qualquer dúvida é só nos escrever, Andreia!
      Abraços dos amigos, Henrique e Sabrina.

  8. Neste feriado de carnaval pretendo viajar com minha família até Punta Del Leste – Uruguai, mas estou com uma dúvida quando ao documento do meu carro.

    O documento está em meu nome, mas no campo de observações consta a alienção junto ao banco, referente o financiamento que fiz na época da compra do carro.

    A alienção já foi quitada e o gravame encaminhado ao Detran, mas para retirada da observação no documento, o Detran cobra uma taxa que até o momento não havia necessidade de eu pagar.

    Essa obsevação de alienação citada no documento do carro pode impedir minha entrada no Uruguai ?

    • Olá Gabriel, tudo bem?
      É um prazer receber o seu contato no Terra Adentro.
      Então, este é um problema que sempre causa certa polêmica.
      Normalmente, os agentes não percebem muito estes detalhes de alienação do veículo, pois não conhecem bem o documento brasileiro. Contudo, pela lei, é ilegal sair do país com um carro alienado, sem autorização do banco credor. Neste caso, mesmo você quitando o financiamento do veículo plenamente, eles não saberão disto e poderão te causar algum problema, caso percebam isto.
      O ideal, no meu ponto de vista, seria eliminar o gravame e seguir tranquilamente a sua viagem!
      Qualquer dúvida conte sempre conosco, Gabriel.
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  9. Boa noite,
    Muito legal a página de vocês e todo o seu conteúdo. Com relação a toda a transformação realizada no veículo, vocês nunca tiveram problema com a fiscalização exigindo uma documentação de motorhome ? pelo que já andei lendo a legislação não é muito clara sobre isso.
    Abraços

    • Olá Adriano, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Então, neste caso não tivemos que fazer a alteração do documento, pois não mudamos a extensão ou o perímetro do carro e o objetivo dele. Diferentemente de uma van que, ao ser transformada, deixa de ser usada para o transporte de pessoas e passa a ser usada para recreação.
      Neste caso, foi só fazer a adaptação e botar o pé na estrada!
      Qualquer dúvida conte com nosso apoio, Adriano!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  10. olá, que sonho essa trip de vcs, vamos fazer um passeio para Ushuaia final do ano e estamos com uma dúvida, vcs sabem se precisa de carteira de motorista internacional para dirigir no Chile, sei que na Argentina não precisa, mas no Chile estamos em dúvida. Abraços e boa viagem para vcs.

    • Olá Vágner, tudo bem?
      É um prazer receber seu contato no Terra Adentro!
      Que bacana a trip que vocês estão programando! Em dezembro, estaremos em Ushuaia! Quem sabe não nos encontramos por lá?!
      Com relação à PID, realmente na Argentina não é necessário, contudo existe uma certa controvérsia sobre o Chile. Por não fazer parte do Mercosul, teoricamente o Chile tem que exigir a PID. As duas vezes que passamos pelo país, não exigiram a nossa PID, aceitando somente a nossa CNH. Mas, sempre que viajamos ao país, levamos a nossa carteira internacional, pois nunca sabemos qual será a abordagem dos policias. Enfim, se tiver como providenciá-la a tempo, penso que deveria levá-la, como uma segurança para a viagem de vocês!
      Bom, Vágner, qualquer outra dúvida que surgir, pode contar sempre com nosso apoio!
      Abraços dos amigos, Henrique e Sabrina.

  11. Olá, amigos!

    Estamos saindo em breve para uma viagem semelhantes a de voces.

    O que vcs conseguiram descobrir sobre o Carne de Pasage para quando forem para a Africa? E seguro para o carro em si? Os seguros comuns aqui do Brasil só cobrem o território nacional…

    abs e boa sorte

    • Olá Breno Galvão, tudo bem?
      É um prazer receber seu contato e saber que também está se preparando para uma grande expedição! Vocês já têm uma data de partida?
      Bom, com relação ao Carnet de passage, ainda não pesquisamos a fundo sobre ele, mas qualquer informação relevante te avisamos, tudo bem?!
      Sobre os seguros, infelizmente não existe seguro de automóveis que cobrem todo os países do mundo. O que você pode fazer, se achar conveniente, é fazer seguro país por país, ou blocos por blocos. Por exemplo, no Brasil diversos seguros cobrem o Mercosul, enquanto na Europa, alguns seguros cobrem a União Européia! Enfim, penso que esta seja a melhor alternativa para resolver este problema.
      Esperamos encontrá-los algum dia pelas estradas deste mundo, Breno!
      O que precisar pode contar com nossa ajuda.
      Abraços dos amigos, Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here