VIIAGEM PARA URUGUAI, ARGENTINA, CHILE, PERU, EQUADOR E COLÔMBIA

TUDO O QUE
VOCÊ PRECISA SABER

Viajar de carro por outros países requer um cuidado especial quanto aos itens exigidos para o automóvel. Além do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo e dos itens obrigatórios no Brasil (triângulo, extintor de incêndio, cinto de segurança para todos os passageiros, etc), listamos os demais itens que providenciamos para a primeira etapa da Expedição Extremos, na América do Sul.

DOCUMENTAÇÃO POR PAÍSES

URUGUAI

  • CNH ou PID
  • Seguro Carta Verde
  • Faróis Acesos
  • Autorização (para carros de terceiros)

PERU

  • PID
  • Seguro SOAT
  • Faróis Acesos
  • Autorização (para carros de terceiros)
  • Cópias de documentos
  • Evitar viajar com vidros escuros

ARGENTINA

  • CNH ou PID
  • Seguro Carta Verde
  • Faróis Acesos
  • Autorização (para carros de terceiros)
  • 2 Triângulos
  • Cambão
  • Apoio de cabeça para bancos dianteiros
  • Adesivo de Velocidade Máxima
  • Adesivos luminosos
  • Kit de Primeiros Socorros

EQUADOR

  • PID
  • Faróis Acesos
  • Autorização (para carros de terceiros)
  • Não existe seguro obrigatório
  • Cópias de documentos

CHILE

  • PID
  • Seguro Soapex ou Carta Verde (opcional)
  • Faróis Acesos
  • Autorização (para carros de terceiros)

COLÔMBIA

  • PID
  • Seguro SOAT
  • Faróis Acesos
  • Autorização (para carros de terceiros)
  • Cópias de documentos

ESPECIFICAÇÕES

 

Para dirigir em outros países é necessário obter a Permissão Internacional para Dirigir (PID). Este documento é a carteira internacional de habilitação. Somente nos países do Mercosul, Argentina, Paraguai e  Uruguai, ela não é exigida para brasileiros que possuem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A PID traduz as mesmas informações da CNH em várias línguas, como alemão, árabe, espanhol e francês. Portanto, o prazo de validade, a categoria de habilitação e restrições médicas da PID são as mesmas da CNH.

 

 

Contratar o Carta Verde é obrigatório para quem quer entrar de carro em países do Mercosul. Este seguro tem o objetivo de cobrir danos pessoais e materiais causados a terceiros não transportados pelo veículo segurado.

Várias seguradoras no Brasil emitem este documento, como a Porto Seguro, Allianz, Mapfre, Zurich, etc. A apólice pode ser contratada com antecedência. Nós adquirimos o nosso seguro um mês antes da viagem.

Você escolhe o período da viagem, informa o modelo do carro (o que faz diferença no preço) e algumas informações pessoais.

 

 

Apesar do Chile não cobrar um seguro obrigatório para terceiros, é recomendável fazer um.

Você pode pedir uma extensão do Seguro Carta Verde e incluir o Chile na apólice ou contratar o seguro Soapex.

O Seguro Obligatorio de Accidentes Personales Causados por Vehículos Motorizados con Matrícula Extranjera cobre danos pessoais causados ao condutor, pessoas transportadas e terceiros afetados por um acidente de trânsito, envolvendo o veículo segurado. Nós contratamos o Soapex pela internet da empresa chilena Seguros Magallanes (www.segurosmagallanes.cl) e, assim que efetivamos o pagamento, já recebemos por e-mail o documento.

 

 

Para ingressar no país e rodar legalmente pelas estradas peruanas, é necessário contratar um Seguro Obrigatório, o SOAT.

O SOAT (Seguro Obrigatório de Acidentes de Trânsito) funciona, praticamente, como o seguro DPVAT no Brasil, e assegura tratamento médico para os passageiros do veículo e terceiros envolvidos em um acidente.

 

 

Na Colômbia é exigido que veículos estrangeiros portem o Seguro Obrigatório, também denominado de SOAT, assim como no Peru. Contudo, há uma distância muito grande entre o seguro ser obrigatório e ele ser solicitado pela polícia. E este foi o caso da Colômbia.

 

Para sair do Brasil com um automóvel que não está em seu nome ou que esteja alienado ao banco ou financeira, em caso de financiamento, é necessário obter uma autorização para tráfego de veículos fora do território nacional.

 

Quando for viajar pelas estradas da América do Sul lembre-se de manter permanentemente o farol baixo do seu veículo aceso. Não confunda o farol baixo com o farolete.

Muitos brasileiros que viajam por estas bandas, por não estarem acostumados com esta prática, são constantemente abordados pelos policiais e, algumas vezes, advertidos ou multados. Então, para não se esquecer, cole um recadinho no volante ou nos faróis, até que você esteja adaptado com esta regra.

 

 

Na Argentina exige-se, como parte da legislação de trânsito do país, que o motorista tenha disponível um cambão rígido ou cabo de aço, em caso de necessidade de reboque do veículo. Quanto viajávamos com nossa antiga caminhonete, optamos por adquirir o cambão rígido com resistência para até 2,5 toneladas, pois, além de ser a opção mais segura, é a única que pode ser utilizada no Brasil, em caso de emergência.

É um item difícil de ser encontrado, pois é muito pouco utilizado. Procuramos em diversas oficinas e lojas de autopeças em nossa cidade e, como não o encontramos, acabamos comprando pelo Mercado Livre. Você também pode optar por comprar o cambão nas cidades fronteiriças de Brasil/Argentina ou Brasil/Uruguai.

 

Se você for transitar na Argentina com veículos de grande porte (pick-upstrailers, vans, micro-ônibus e etc), é necessário colar na traseira do automóvel um adesivo que limita a velocidade máxima permitida.

Em nosso caso, que viajamos com uma Land Rover Defender 110, tivemos que afixar um adesivo de 110 km/h. Cada automóvel possui uma velocidade estabelecida, sendo que quanto maior o porte, menor a velocidade permitida.

Não se esqueça de fazer este procedimento assim que entrar no país, pois a polícia caminera marca em cima desta exigência. Esses adesivos devem ser oficiais (fornecedor 3M) e normalmente são encontrados em postos de gasolina ou lojas de autopeças na Argentina.

Além do adesivo de velocidade máxima, se você for transitar na Argentina com veículos de grande porte (pick-upstrailers, vans, micro-ônibus e etc) é necessário também colar na traseira do automóvel adesivos luminosos de sinalização.

Não se esqueça de fazer este procedimento assim que entrar no país, pois a polícia caminera marca em cima desta exigência. Esses adesivo normalmente são encontrados em postos de gasolina ou lojas de autopeças na Argentina.

Na Argentina, é obrigatório o veículo portar dois triângulos de sinalização. Em algum eventual problema na estrada, você deve colocar um triângulo atrás e o outro à frente do seu automóvel.

Assim como um dia já foi exigido no Brasil, o Kit de primeiros socorros é obrigatório nos veículos que trafegam na Argentina. Pois é, os nosso vizinhos argentinos são bastante exigentes!

Preferimos montar o nosso kit, comprando cada item separadamente, pois assim ficou bem mais em conta. Montamos o nosso kit da seguinte forma: 2 gases, esparadrapo, álcool gel, luvas, tesoura e 2 ataduras.

Existem lendas que os policiais argentinos exigem que o motorista carregue no seu veículo um lençol branco e fósforos. O lençol branco, em caso de qualquer acidente fatal, serviria como mortalha, para cobrir o corpo das pessoas acidentadas. Este item não é obrigatório pela legislação argentina, mas há relatos de mochileiros que, ao serem parados por policiais, foi pedido para que mostrassem o lençol branco.

Acreditamos que esta ação se trata mais de um golpe na tentativa por conseguir alguma propina. Assim, o melhor a se fazer é imprimir o código de trânsito argentino e levá-lo em sua bagagem. Em caso de qualquer abordagem suspeita (e corrupta), peça ao guarda para lhe mostrar aonde está escrito esta exigência. Esta, pensamos ser a melhor estratégia.

Com relação aos fósforos, a nossa seguidora Denise contribuiu com a seguinte explicação: os fósforos eram exigidos em legislações municipais antigas na Argentina e o objetivo era para acender lampiões balizadores a álcool sólido ou óleo, que avisavam sobre acidente ou carro parado na estrada. Isso anteriormente ao uso do triângulo.

Infelizmente, muitos brasileiros viajantes relatam casos de corrupção da policia caminera, a polícia rodoviária da Argentina.

Para evitar problemas com a polícia corrupta, você pode imprimir o documento ao lado, que foi expedido pelo Consulado da Argentina no Brasil ou pedir uma nova via.

Este documento foi cedido pelos amigos Henrique e Bernardo, do projeto Let`s Go to Patagonia.

47 COMENTÁRIOS

  1. Fiquem ligados, quem for de carro para a argentina , no pode ter engate de reboque, eles tem de ser removíveis e tirados quando fora de uso, e creio que as grades frontais que avancem o para choque também não são permitidas.
    Do engate já fui multado. Quiseram propina mas não levaram e a multa nunca veio.

  2. Hola amigos… quiero entrar a Brasil desde Bolivia para pasear en el Nordeste. Puedes indicarme que documentos son necesarios en la Receita Federal de la Frontera?
    Desde ya agradezco.
    Hugo

    • Olá, amigo Hugo René, tudo bem?
      É um prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro.
      Então, para entrar no Brasil você precisa providenciar o Seguro Carta Verde, usar cintos de segurança, possuir o documento atualizado do veículo (deve estar no nome do condutor e sem alienação fiduciária) e a carteira de habilitação válida (de preferência, a carteira internacional).
      No mais, é aproveitar muito as praias do Nordeste, amigo Hugo! 🙂
      Um grande abraço,
      Henrique e Sabrina.

  3. Olá Henrique e Sabrina. Eu e minha namorada vamos de Porto Alegre até San Pedro de Atacama agora em Dezembro de 2017. Estamos em dúvida quanto ao adesivo de velocidade máxima. Por via das dúvidas iriamos comprar, mas não estamos encontrando nenhum lugar que venda. Pelo que lemos, vocês compraram na Argentina mesmo né? Vamos cruzar a fronteira por Uruguaiana, será que é fácil encontrar o adesivo a venda naquela região ? Vamos com uma Renault Duster, será que é realmente necessário o adesivo? Apesar de não ser um carro muito grande no documento consta Camioneta. E parabéns pelo blog, é um dos mais completos e legais que visitamos nas nossas pesquisas.

    • Olá amigo, Vinícius Farinon, tudo bem?
      É um imenso prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro! 🙂
      Então, realmente adquirimos este adesivo na Argentina mesmo, em Buenos Aires. Parece que é um adesivo feito exclusivamente para o país, da marca 3M, por isto o ideal é deixar pra comprá-lo dentro da própria Argentina, de modo a evitar maiores problemas com a polícia local!
      Penso que não será necessário o adesivo para a sua Renault Duster, pois acredito que ela se enquadre como SUV e não como caminhonete.
      De qualquer forma, creio que na fronteira consiga tirar estas dúvidas e encontrar o adesivo, normalmente em casas de autopeças! 🙂
      Ótima viagem, amigo Vinícius!
      Um grande abraço dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

      • Obrigado pelo retorno. Para evitar problemas entrei em contato com o consulado Argentino aqui de Porto Alegre e eles me enviaram um documento por e-mail com uma lista de exigências para quem quer entrar no país de carro. Acho que pode ajudar. Segue abaixo a lista:

        Consulado General de la República Argentina

        PORTO ALEGRE (RS)

        LISTA DE ACESSÓRIOS SOLICITADOS PARA OS VEÍCULOS EM TRÂNSITO PELA REPÚBLICA ARGENTINA

        – DOIS TRIÂNGULOS
        – UM EXTINTOR DE INCÊNDIO
        – CAIXA DE PRIMEIROS SOCORROS
        – CINTOS DE SEGURANÇA (PARA TODOS OS PASSAGEIROS)
        – APOIADOR DE CABEÇA NOS BANCOS (DIANTEIROS)
        – SEGURO CARTA VERDE (PARA PAISES DO MERCOSUL)
        – CABO PARA REBOQUE DE 1,5 A 2 METROS OU CAMBÃO
        – AUTORIZAÇÃO PARA CONDUZIR NA REPÚBLICA ARGENTINA NO CASO DE NÃO SER O PROPRIETÁRIO DO CARRO
        – DOCUMENTOS ORIGINAIS DE PROPRIEDADE DO CARRO
        – LIGAR FAROIS LUZ BAIXA DE DIA
        – NÃO EXISTE NENHUMA LEGISLAÇÃO ARGENTINA OU REQUISITO DE UM LENÇOL BRANCO OU MORTALHA PLÁSTICA
        – SOLICITA-SE QUE OS VEÍCULOS QUE POSSUEM ENTRADA PARA REBOQUE (BOLOTA DE AÇO) E NÃO FOREM LEVAR MOTOR-HOME OU REBOQUE QUE RETIREM A MESMA PARA EVITAR PROBLEMAS COM A POLÍCIA
        – QUALQUER PREJUÍZO QUE VENHAM SOFRER OS VIAJANTES BRASILEIROS, DEVERÁ SER COMUNICADO AO CONSULADO DO BRASIL NA ARGENTINA.

        • Muitíssimo obrigado por compartilhar com os futuros viajantes estas informações tão valiosas, amigo Vinícius Farinon! 🙂
          Um grande abraço,
          Henrique e Sabrina.

  4. Adorei o POST parabéns, tenho uma Kia Besta a Diesel e tenho o desejo de fazer uma viajem em família ( esposa e filho) pela América do Sul.
    Minha duvida é em relação aos gastos, acha que ficaria muito caro fazer essa viagem?? Não quero gastar muito mas também não quero ser pão duro, kkkk.
    Podem me dar algumas dicas a respeito??
    Um grande abraço e obrigado!!

    • Olá amigo, Marcos, tudo bem?
      Ficamos muito felizes em receber a sua mensagem no Terra Adentro e conhecer um pouco mais dos seus planos de viagem! 🙂
      É possível viajar a América do Sul com um orçamento bem enxuto, mas também com um orçamento bem alto.
      O valor diário dependerá muito das características da viagem, ou seja, se vocês dormirão em hotéis ou acamparão, se farão as próprias refeições ou comerão em restaurantes e por ai vai.
      Penso que uma viagem média (dormindo certas noites em hotéis baratos e comendo alguns dias em restaurantes mais simples) sairá entre R$250,00 a R$350,00 por dia.
      Esta é somente uma estimativa, amigo Marcos, mas espero que clareie as suas dúvidas em relação aos gastos de uma viagem como esta.
      Desejamos tudo de bom para vocês e aproveitem demais desta incrível expedição! 🙂
      Um forte abraço dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  5. Olá, primeiramente queria parabenizar vocês pelos excelentes site, fotos, material informativo e dicas que vocês conseguiram compilar e compartilhar. Eu e minha mulher, Morgane, estaremos embarcando em final de dezembro de Porto Alegre rumo ao Ushuaia. As informações e dicas já estão sendo de muita ajuda. Mas a pergunta que gostaria de saber é onde consigo encontrar a necessidade ou enquadramento do ADESIVO limitador de velocidade a ser colocado no carro(camionete). Já procurei e não achei nada além do genérico: existe a obrigatoriedade do adesivo para camionetes. Vamos nos aventurar nessa jornada com um Jeep Renegade. A Amarok que vocês utilizaram é maior e mais pesada. Vocês teriam alguma dica de onde achar isto?

    No mais, nosso roteiro será: (IDA) Porto Alegre – Colón – Sta.Rosa – S.Martin – Bariloche – Pampa Linda – Esquel – Coyhaique – Perito Moreno – El Calafate – Punta Arenas – USHUAIA – (VOLTA) R.Gallegos – Com.Rivadavia – P.Madryn – Sta.Rosa – Colón – Riveira – Porto Alegre.

    Abraços!
    Max e Morgane

    • Olá amigo, Max Beck, tudo bem com você?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro e saber um pouco mais desta fantástica viagem que está planejando para o fim de ano.
      Então, este adesivo é bem complicado de encontrar, apesar de ser obrigatório na legislação Argentina, conforme alguns policias nos alertaram.
      O lugar mais fácil de encontrar é em Buenos Aires, onde compramos o nosso adesivo. Contudo, caso não passem por lá, talvez a melhor opção seja procurar nas casas de autopeças das cidades fronteiriças argentinas.
      Quaisquer dúvidas que surgirem, contem sempre com nosso apoio, amigos Max e Morgane! 🙂
      Desejamos uma excelente viagem para vocês!
      Grande abraço dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  6. Boa noite

    Vou em Novembro de Santa Catarina para o Chile pelo Atacama, e voltarei por em Mendoza. Tenho uma grande dúvida quanto ao transporte do butijao de gás, pretende levar um P2 ou P5, como será os procedimentos na fronteiro portando o butijao de gás, vocês tiveram algum problema?

    Att. Silvio

    • Olá amigo, Silvio Bavaresco, tudo bem?
      É um imenso prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro! 🙂
      Então, nós não carregamos botijões de gás em nosso carro, por isto não sabemos muito bem sobre este assunto.
      Acredito que não terá grandes problemas com os botijões, mas o ideal é se informar melhor com outros viajantes que já cruzaram estas fronteiras com estes equipamentos.
      Qualquer coisa que pudermos ajudar, não deixe de nos escrever, Silvio!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  7. bacana as dicas meus amigos. Aproveitando a deixa, me esclareçam uma coisa: quanto aos acessórios que não são originais dos veiculos (estribo, quebra mato, guincho, etc), como são tratados no Uruguai, Argentina e Chile?

    • Olá amigo Caio Pompeo, tudo bem?
      Com relação à estes itens, nunca tivemos problema em nenhum destes países que comentou.
      De qualquer forma, antes de sairmos do Brasil, fizemos o complemento do guincho, de modo que ele não sobressaísse para fora do carro, como se fosse uma peça única.
      Ouvimos falar que na Argentina os policiais encrencavam com isto, mas nunca falaram nada à respeito do guincho, quebra-mato e estribo! 🙂
      Conte sempre conosco, Caio!
      Grande abraço dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  8. Henrique e Sabrina ,

    Será que existe alguma restrição qto ao ano do veículo ? ..Sou chileno , e já fui ao Chile e vim umas 5 vezes , porém com carros novos e de outras pessoas , e eu na carona… Tenho um C5 2001 , em estado de novo…Será que existe alguma restrição?

    Abraços e muito obrigado…

    • Olá Sérgio Alejandro, tudo bem?
      É um imenso prazer receber o seu contato no Terra Adentro!
      Então, com relação ao ano do veículo, creio que não exista qualquer restrição, pelo menos nunca ouvimos falar sobre isto.
      Entramos no Chile com nosso carro de 2003 e não tivemos nenhum problema.
      Contudo, creio que eles possam te indagar sobre o fato de você estar viajando com um carro brasileiro, sendo você Chileno! É bom se informar melhor sobre isto, pois pode ser que eles te peçam pra fazer algum documento especial, alegando que você não venderá o veículo no Chile.
      Falo isto, pois um amigo americano, teve grandes problemas ao entrar nos EUA com um carro Chileno, obrigando-o a fazer um seguro caução, atestando que não venderia o carro dentro dos Estados Unidos!
      O que pudermos ajudar, conte sempre com nosso apoio! 🙂
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  9. Olá pessoal, tudo bem? Obrigada por compartilhar a viagem de vocês 🙂
    Vamos fazer nossa primeira viagem de carro do Brasil até o Deserto do Atacama e estamos com um pouquinho de medo das fronteiras. Sabem onde posso encontrar todas as informações necessárias para não passar por nenhum tipo de problema?
    Obrigada e uma ótima viagem 🙂

    • Olá Naiara, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Que viagem fantástica que vocês estão planejando. O Atacama é incrível, especialmente quando viajamos de carro!
      Com relação às documentações e exigências nas fronteiras, normalmente os oficiais não cobram nada além do que citamos neste post, como os passaportes, documento do carro, carteira de motorista e seguro obrigatório.
      Os itens de segurança ou obrigatórios, são comumente exigidos nas paradas policiais, isto quando os policiais solicitam por eles.
      Contudo, as fronteiras são bem tranquilas quanto à isto. Fazemos a imigração, depois a entrada do carro (Aduana) e, antes de ingressarmos no país, passamos por uma revista, quando os oficiais pedem pra olhar os armários, malas e etc, e verificam se levamos frutas, verduras, legumes e carnes.
      Feito tudo isto, a entrada é liberada e seguimos em frente!
      Bom, espero ter ajudado com estas informações. Quaisquer outras dúvidas, pode contar sempre com nosso apoio.
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  10. Uma contribuição: Os fósforos eram exigidos em legislações municipais antigas e o objetivo era pra acender lampiões balizadores a álcool sólido ou óleo, que avisavam sobre acidente ou carro parado na estrada. Isso anteriormente ao uso do triângulo. Abraços!

    • Olá Denise, tudo bem?
      Nossa, que satisfação imensa receber a sua mensagem no Terra Adentro, especialmente com esta contribuição tão valiosa para os futuros viajantes! 🙂
      Confesso que não fazia a mínima ideia de qual o propósito dos fósforos e sua explicação foi perfeita!
      Muito obrigado!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  11. Olá,gostaria de saber se é necessario cambão para carro de passeio (corolla)para viajar para argentina e Chile. E também com relação à gasolina; vamos para Ushuaia no início de maio conseguimos abastecer ao longo da viagem? Caso negativo qual é a alternativa?obrigada pela atenção e suas dicas valiosas.sandra

    • Olá Sandra, tudo bem?
      Ficamos muito felizes em receber a sua mensagem no Terra Adentro! =)
      Que legal a viagem que você está planejando! Temos certeza que ficará encantada pelas paisagens do sul da América.
      Então, o cambão é obrigatório para todos os veículos que transitam na Argentina. Nas duas vezes que estivemos pelo país, rodamos por diversas estradas e nunca nos foi solicitado. O cambão é daqueles elefantes brancos que carregamos só pra atender à lei, mas que raramente utilizaremos.
      Sobre a disponibilidade de gasolina, creio que não terá problema algum neste trajeto, pois sempre encontrará gasolina nos postos.
      Contudo, caso o rendimento total de seu tanque de combustível seja muito baixo (menor que 400 km), penso que seja prudente levar um galão extra de 10 a 20l.
      Qualquer dúvida pode contar sempre conosco, Sandra!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  12. Olá pessoal,

    Sobre o adesivo de velocidade máxima, em dezembro e janeiro quando fui para Argentina, Chile e Paraguai não estava conseguindo encontrar o referido adesivo e perguntei diretamente para a Policia Caminera e eles informaram que este adesivo é exigido somente para veículos de “trabalho”, tipo veículos de empresas.
    Eu mesmo não coloquei este adesivo na caminhonete e não tive problema algum, segundo eles por ser cabine dupla já indica que seria um veículo de passeio.

    Grande abraço a todos.

    • Olá Renato, tudo bem?
      É muito valioso para todos os viajantes estas informações que você compartilha conosco no Terra Adentro! =)
      Então, este é um assunto polêmico, pois já ouvimos várias versões!
      Em nossa primeira viagem à Argentina, fomos multados por conta de não termos o adesivo de 110 km/h. Neste dia, o policial nos avisou que este adesivo é obrigatório para todos os veículos de grande porte (caminhonetes/jipes e etc).
      Contudo, é comum ver caminhonetes de passeio com e sem o adesivo.
      Me parece que esta é uma regra um pouco discutível no país, pois nem todos seguem.
      De qualquer forma, penso que para evitar problemas com a polícia, o ideal seja colar o adesivo e seguir uma viagem mais tranquila e segura!
      Muito obrigado pela participação no Terra Adentro, Renato! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  13. Ola boa noite, parabéns pelas informações, estamos planejando está viagem aos países do Mercosul e suas dicas são muito especiais.
    DUVIDA, algum documento particular para viajar com nossos 03 filhos menores??

    • Olá Daniel Ribeiro, tudo bem?
      É um imenso prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro!
      E que viagem em família fantástica que vocês estão programando. Temos certeza que viverão momentos inesquecíveis por Uruguai, Argentina e Chile.
      Então, neste caso não há nenhum documento diferente que vocês devem providenciar, já que eles são seus filhos. Creio que a carteira de Identidade (ou o passaporte, caso eles tenham) já será o suficiente.
      Ótima viagem e desfrutem muito desta incrível jornada!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  14. Oi, pessoal. Tudo bom? 2 assuntos polêmicos haha: cambão! Eu leio em vários lugares que não está na lei argentina a necessidade desse item, mas leio também em vááários lugares falando que precisa levar. Em alguma parada policial na argentina eles pediram por esse item?

    O outro é sobre quebra mato/engate/guincho “pra fora” do carro. Eles encanam mesmo com esses itens? Essa proibição eu vi que está na lei, mas vejo muitos viajantes com esses itens em seus carros!

    Obrigado e bo viagem! 🙂

    • Fala Ricardo, tudo bem?
      Então, realmente estes são dois assuntos muito polêmicos!
      Sobre o cambão, acho desnecessário levar, pois dificilmente será cobrado. Nas duas vezes que fomos à Argentina de carro, fomos parados dezenas de vezes, e nunca sequer citaram o nome do cambão!
      Sobre o guincho, antes de sairmos do Brasil fizemos um complemento nesta peça, para que ela não se sobressaísse muito na frente do carro. Parece que funcionou, pois nenhum policial, até o momento, nos questionou sobre o guincho.
      A ideia deste complemento é fazer com que o guincho se pareça parte do para-choque e não um item adicionado ao carro.
      Bom, espero ter ajudado com estas dúvidas!
      Qualquer coisa que precisarem podem sempre contar com nosso apoio! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  15. Olá. Muito boas as postagens de vcs. Me tirem umas dúvidas por favor. Como são as passagens pelos postos de fronteira de URU, ARG, CHI e Peru? São demoradas? Há revista do carro e pertences? É preciso esvaziar o carro para revista? Preciso me preocupar em manter tudo organizado dentro do carro para não perder tempo nas fronteiras? Pelo que li, há apenas uns 80km de rípio na ida para Ushuaia, e mais uns 80km na rota 40 para Bariloche. Correto? Um carro de passeio (Civic 94) aguenta esse rípio? A autonomia do meu carro é de cerca de 350km. Há algum trecho que precisarei ter um bujão extra de gasolina? Onde é melhor fazer câmbio de moedas? Agradeço desde já a atenção, e desejo que desfrutem lindas paisagens.

    • Olá Claudio, tudo bem?
      É um imenso prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro!
      Então, as passagens pelas fronteiras são tranquilas, geralmente. Às vezes um pouco demoradas, principalmente na alta temporada. Normalmente, os oficiais aduaneiros fiscalizam o carro, abrindo malas, armários e etc. Pela nossa experiência de viagem, percebemos que, quanto mais bagunçado estiver o carro na fronteira, menos os oficiais vasculham o carro. Sempre que vamos atravessar alguma fronteira, bagunçamos um pouco o carro e, desta forma, evitamos que eles fiquem abrindo nossos armários, mexendo em nossas roupas e etc.
      Sobre a Ruta 40, há apenas este pequeno trecho de rípio de 80km até Bariloche, normalmente em boas condições de tráfego. Creio que não terá problemas com seu carro por lá.
      Acho que é importante levar um galão de combustível reserva, em caso de alguma necessidade, principalmente pelo fato de seu carro ter baixa autonomia.
      Quaisquer dúvidas pode contar sempre com nosso apoio, Claudio!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  16. OLA BOM DIA VCS PODEM ME INFORMAR COMO FAÇO A CONVERSAO DO REAL PARA O DINHEIRO DO PARAGUAI, BOLIVIA,PERU,COLÔMBIA E VENEZUELA E O PRECO DO DIESEL EM MEDIA EM CADA PAÍS.

    • Olá Lucimar, tudo bem?
      É um prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Então, para fazer a conversão de moedas, o ideal é sempre verificar a cotação em sites específicos, como o Banco Central, sites de corretoras e etc.
      Para verificar o preço dos combustíveis pelo mundo, usamos o seguinte site:
      http://www.globalpetrolprices.com
      Qualquer dúvida conte sempre com nosso apoio!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  17. Olá casal lindo! Estamos acompanhando vcs e assim como muitos casais que encontramos nessa aventura de cair na estrada estaremos tb realizando esse sono. Estamos na fase inicial de muita pesquisa para definir rotas. Uma dúvida que não encontrei em local nenhum é sobre o documento do carro, no Brasil precisamos renovar todo ano, e quando estamos fora? como isso é feito? ou não é necessário? Um beijo para vcs e um abraço no Mochileiro!

    • Olá Andreia, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Ficamos muito felizes em saber que vocês também estão planejando botar o pé na estrada em breve! O que precisarem, saibam que sempre poderão contar com nosso apoio e incentivo! =)
      Então, esta é uma situação um pouco complicada, pois, da estrada, não tem muito o que fazermos!
      Em nosso caso, pagamos o IPVA e demais taxas normalmente e, quando o documento está emitido, nas mãos de nossos pais, eles nos enviam pelo correio, para algum dos destinos futuros de nossa viagem! Pode ser para um hotel/camping ou, especialmente, para a casa de amigos que moram no exterior.
      Uma outra opção é continuarem rodando com o documento antigo e, quando algum parente for visitá-los, eles levam o documento novo para vocês.
      Quando a polícia nos questionou sobre o documento do ano passado, dizemos que no Brasil os documentos são renovados a cada 2 anos e conseguimos ser liberados tranqüilamente.
      Mas, de qualquer forma, este ano já estamos providenciando o envio do documento atualizado!
      Qualquer dúvida é só nos escrever, Andreia!
      Abraços dos amigos, Henrique e Sabrina.

  18. Neste feriado de carnaval pretendo viajar com minha família até Punta Del Leste – Uruguai, mas estou com uma dúvida quando ao documento do meu carro.

    O documento está em meu nome, mas no campo de observações consta a alienção junto ao banco, referente o financiamento que fiz na época da compra do carro.

    A alienção já foi quitada e o gravame encaminhado ao Detran, mas para retirada da observação no documento, o Detran cobra uma taxa que até o momento não havia necessidade de eu pagar.

    Essa obsevação de alienação citada no documento do carro pode impedir minha entrada no Uruguai ?

    • Olá Gabriel, tudo bem?
      É um prazer receber o seu contato no Terra Adentro.
      Então, este é um problema que sempre causa certa polêmica.
      Normalmente, os agentes não percebem muito estes detalhes de alienação do veículo, pois não conhecem bem o documento brasileiro. Contudo, pela lei, é ilegal sair do país com um carro alienado, sem autorização do banco credor. Neste caso, mesmo você quitando o financiamento do veículo plenamente, eles não saberão disto e poderão te causar algum problema, caso percebam isto.
      O ideal, no meu ponto de vista, seria eliminar o gravame e seguir tranquilamente a sua viagem!
      Qualquer dúvida conte sempre conosco, Gabriel.
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  19. Boa noite,
    Muito legal a página de vocês e todo o seu conteúdo. Com relação a toda a transformação realizada no veículo, vocês nunca tiveram problema com a fiscalização exigindo uma documentação de motorhome ? pelo que já andei lendo a legislação não é muito clara sobre isso.
    Abraços

    • Olá Adriano, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Então, neste caso não tivemos que fazer a alteração do documento, pois não mudamos a extensão ou o perímetro do carro e o objetivo dele. Diferentemente de uma van que, ao ser transformada, deixa de ser usada para o transporte de pessoas e passa a ser usada para recreação.
      Neste caso, foi só fazer a adaptação e botar o pé na estrada!
      Qualquer dúvida conte com nosso apoio, Adriano!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  20. olá, que sonho essa trip de vcs, vamos fazer um passeio para Ushuaia final do ano e estamos com uma dúvida, vcs sabem se precisa de carteira de motorista internacional para dirigir no Chile, sei que na Argentina não precisa, mas no Chile estamos em dúvida. Abraços e boa viagem para vcs.

    • Olá Vágner, tudo bem?
      É um prazer receber seu contato no Terra Adentro!
      Que bacana a trip que vocês estão programando! Em dezembro, estaremos em Ushuaia! Quem sabe não nos encontramos por lá?!
      Com relação à PID, realmente na Argentina não é necessário, contudo existe uma certa controvérsia sobre o Chile. Por não fazer parte do Mercosul, teoricamente o Chile tem que exigir a PID. As duas vezes que passamos pelo país, não exigiram a nossa PID, aceitando somente a nossa CNH. Mas, sempre que viajamos ao país, levamos a nossa carteira internacional, pois nunca sabemos qual será a abordagem dos policias. Enfim, se tiver como providenciá-la a tempo, penso que deveria levá-la, como uma segurança para a viagem de vocês!
      Bom, Vágner, qualquer outra dúvida que surgir, pode contar sempre com nosso apoio!
      Abraços dos amigos, Henrique e Sabrina.

  21. Olá, amigos!

    Estamos saindo em breve para uma viagem semelhantes a de voces.

    O que vcs conseguiram descobrir sobre o Carne de Pasage para quando forem para a Africa? E seguro para o carro em si? Os seguros comuns aqui do Brasil só cobrem o território nacional…

    abs e boa sorte

    • Olá Breno Galvão, tudo bem?
      É um prazer receber seu contato e saber que também está se preparando para uma grande expedição! Vocês já têm uma data de partida?
      Bom, com relação ao Carnet de passage, ainda não pesquisamos a fundo sobre ele, mas qualquer informação relevante te avisamos, tudo bem?!
      Sobre os seguros, infelizmente não existe seguro de automóveis que cobrem todo os países do mundo. O que você pode fazer, se achar conveniente, é fazer seguro país por país, ou blocos por blocos. Por exemplo, no Brasil diversos seguros cobrem o Mercosul, enquanto na Europa, alguns seguros cobrem a União Européia! Enfim, penso que esta seja a melhor alternativa para resolver este problema.
      Esperamos encontrá-los algum dia pelas estradas deste mundo, Breno!
      O que precisar pode contar com nossa ajuda.
      Abraços dos amigos, Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here