Revisitar Cabo Polônio nunca é um sacrifício. Esta é a segunda vez que passamos alguns dias neste pitoresco vilarejo uruguaio. A primeira vez que fomos, em dezembro de 2015, foi inesquecível. Uma experiência tão intensa que não resistimos ao retorno.

Cabo Polonio 2

Novamente, ficamos dois dias nesta incrível vila de pescadores, completamente isolada das tecnologias do mundo moderno. Toda a luz do vilarejo é produzida por painéis solares e poucas casas e pousadas oferecem este “diferencial”.

Voltar à Cabo Polônio foi mais uma vez uma experiência única em nossas vidas. O pôr do sol, as praias de águas azuladas e a atmosfera que são peculiares do vilarejo nos encantaram. A cada final de dia se tem um espetáculo do sol característico e marcante. Você pode sentar na primeira fila ou escolher o camarote e desfrutar de um show com pouquíssimos convidados. Só você, o mar e o sol.

Cabo Polônio é de fato um lugar encantador. Os moradores são muito acolhedores e preparados para receber bem os visitantes. À noite, as luzes de vela e os violões embalam os jantares e as rodas de conversa.

 

Durante o dia, os lobos-marinhos-de-dois-pêlos são incrivelmente interessantes de se observarem. Normalmente muito preguiçosos e dorminhocos, os lobos-marinhos são excelentes nadadores, o que pode parecer uma enorme contradição. Com uma colônia fixa destes mamíferos, Cabo Polônio e a costa uruguaia guardam a maior população desta espécie em todo o mundo, chegando a até 200 mil animais.

Na encosta do farol, você pode chegar bem perto deles e acompanhar um pouco de sua rotina. Em toda a América do Sul, sem dúvida alguma, Cabo Polônio é um dos lugares que conseguimos chegar mais próximos dos lobos-marinhos. Uma experiência literalmente “animal”.

Agora, se você não tem medo de altura e tem um bom fôlego para subir escadas, não deixe de ver o vilarejo e suas praias do alto do farol. A paisagem é belíssima. Do alto do gigantesco farol, tudo parece pequeno, como se toda a encosta fosse reproduzida em uma maquete, de forma perfeita. Não subimos o farol da primeira vez e não tínhamos dimensão do que havíamos deixado para trás.

Em nosso último dia, aproveitamos para tomar um café da manhã em frente à praia, como se fosse um piquenique. Juntamos nossa mochila e pegamos de volta o “pau de arara”, o caminhão que transporta os visitantes entre o estacionamento e o vilarejo.

É impossível ir embora sem imaginar que um dia voltaremos. Bom, por agora, não. Quem sabe algum dia? Com certeza, sim!

Cabo Polonio

Dicas para quem vai visitar Cabo Polônio

  • Se possível leve bastante água, pois o preço de uma garrafinha no vilarejo pode ser absurdo.
  • Leve também alimentos, snacks e um fogareiro para evitar comer em restaurantes todos os dias, pois os preços são altos.
  • Se for visitar Cabo Polônio no verão, o horário ideal para fotografar os lobos-marinhos é no final de tarde, quando terá a luz a seu favor.
  • Apesar de ser praia, em Cabo Polônio costuma fazer frio, principalmente durante à noite. Leve sempre um agasalho em sua mochila.
  • Experimente o alfajor da marca Marley. Este é o autêntico alfajor uruguaio, muito vendido na vila.
  • Fora de época, você conseguirá preços excelentes nas cabanas ou nos hostels.
  • Na alta temporada, tente reservar os hostels/cabanas com antecedência, pois possuem poucas acomodações na vila.
  • Em Cabo Polônio é proibido acampar.
  • Não perca o pôr do sol na Playa Sur.
  • Vale muito a pena subir para ver a vista do farol. O custo é de 20 pesos uruguaios por pessoa.
  • O valor da diária no estacionamento é de 190 pesos uruguaios.
  • O valor do “pau de arara” é de 200 pesos uruguaios por pessoa, ida e volta.
  • Na estação, onde embarcará no “pau de arara”, tem internet grátis. Em Cabo Polônio não tem wi-fi.

8 COMENTÁRIOS

  1. Fantástica a viagem que estão fazendo.. será nosso projeto em breve (eu e esposa).
    Temos muita vontade de conhecer Cabo Polônio e o seu diário descreve bem a atmosfera positiva e única que deve ter. Temos uma dúvida sobre o acesso…. é possível ir com o nosso 4×4 até lá ou devemos deixar no estacionamento e utilizar o pau de arara?

    • Olá Celso, tudo bem?
      Que bom receber a sua mensagem no Terra Adentro e saber que vocês também estão programando botar o pé na estrada em breve!
      Nossa, Cabo Polônio é um destino incrível e extremamente alternativo. A atmosfera da praia é mágica e nos faz sentir no passado, quando as pessoas se reuniam mais nos bancos, em rodinhas de música e etc.
      Então, não é permitido acessar Cabo Polônio em carro particular, somente pelos paus de araras. Neste caso, poderá deixar o seu carro no estacionamento pelo tempo que for necessário e seguir de pau de arara até o vilarejo.
      Temos certeza que ficarão encantados por Cabo Polônio também!
      Qualquer dúvida é só nos escrever, Celso!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

    • Olá Cleci, tudo bem?
      Realmente, o Uruguai é um país lindo e muito amável! E Cabo Polônio é um destino encantador, daqueles que deixam profundas marcas para o resto de nossas vidas!
      Muito obrigado pela companhia super especial nesta longa jornada pelo mundo! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

    • Olá Camila e Marcelo, tudo bem?
      Que bom revê-los por aqui! Nos lembramos de nosso encontro na Adventure e ficamos muito felizes em ter a companhia de vocês em nossa viagem!
      Esperamos viajar todo o mundo na companhia de vocês dois! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

    • Olá Kenneth, tudo bem?
      Realmente, Cabo polônio é incrível, um verdadeiro paraíso!
      Vale a pena todo o esforço para se chegar até lá!
      Boas viagens sempre!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here