O inesperado faz parte do dia a dia de todo viajante sem destino.

O dia amanhece e raramente sabemos ao certo onde dormiremos, qual estrada tomaremos e a que horas poderemos preparar o lanche ou o jantar.

_m6x2418

 

Quando decidimos que nosso novo lar seria a estrada, saiu de cena o conforto e a previsibilidade e entrou em cena a incerteza e a imprevisibilidade. E foi desta forma, por acaso, que fomos descobrir e visitar o Parque Nacional Monte León.

Localizado nas proximidades da cidade argentina de Comandante Luís Piedra Buena, na província de Santa Cruz, o Parque Nacional Monte León é uma importante área de preservação da biodiversidade da Patagônia. Situado às margens da Ruta 3, Monte León se tornou área de preservação somente em 2004, o que explica o fato de ser um local muito pouco explorado no país.

Em suas terras se localiza a quarta maior colônia de Pinguins de Magalhães da Argentina e uma das maiores da América do Sul, com mais de 60 mil animais. A trilha até os pinguins é de 5 quilômetros, ida e volta, e o maior risco neste trajeto é se deparar com um Puma, o animal mais temido de toda a Patagônia.

_m6x2440

 

Por ser uma região abundante em alimentos, os pumas são muito ativos em Monte León. Segundo relatos, não é difícil cruzar com um Puma pelos caminhos do parque, principalmente se você estiver caminhando no fim da tarde, o que era o nosso caso, quando o Sol já está menos intenso e começa a soprar a brisa fria da noite.

Há algumas recomendações importantes caso você encontre um Puma, especialmente não correr, de forma alguma. O ideal é levantar a sua jaqueta ou casaco sobre a cabeça e aumentar o perímetro de seu corpo, emitindo gritos de guerra! Desta forma, o Puma pensará que você é um animal grande, destemido e tão feroz quanto ele.

Fizemos o percurso preparados para encontrar um Puma, pois, neste dia, não havia ninguém na trilha dos pinguins. O que vimos foram muitas carcaças de Guanacos e de Pinguins de Magalhães. Isto mesmo! Os Pumas devoram até mesmo os pinguins, especialmente os mais indefesos e fragilizados.

Quando chegamos, pudemos caminhar livremente por entre os Pinguins de Magalhães, observar os filhotes de perto e sentir a natureza selvagem ao nosso redor. Foi uma sensação incrível e ao mesmo tempo arrepiante, pois deixamos o topo da cadeia alimentar e nos tornamos mais uma “presa” em meio a tantos pinguins inofensivos.

Monte León foi o lugar que mais nos aproximamos de uma colônia de pinguins até hoje. Quando estivemos em Punta Tombo, a maior colônia de pinguins do mundo, nos aproximamos muito deles, mas não com a liberdade que tivemos desta vez. Sem falar no custo, que é extremamente alto em Punta Tombo, enquanto em Monte León a entrada é gratuita.

Deixamos a trilha sem sequer sentirmos a presença do Puma, que possivelmente estava nos observando de alguma trincheira, e seguimos para os outros destinos do parque. Toda a encosta de Monte León é belíssima, com formações rochosas similares ao que vimos na Península Valdés.

Visitamos também uma antiga caldeira, que no século passado serviu de matadouro para milhares de lobos-marinhos que vinham para a região se reproduzirem durante o verão. Os antigos exploradores causaram um gigantesco desequilíbrio ambiental, dizimaram incontáveis lobos-marinhos e afetaram drasticamente o comportamento destes animais.

Para se ter uma ideia, atualmente os lobos-marinhos não se reproduzem mais no parque e usam as encostas de Monte León somente como um ponto de apoio em sua “longa viagem” reprodutiva. A ameaça era tão grande, que mudou completamente o comportamento destes grandes mamíferos. Com o advento do parque, a ideia dos biólogos é que eles voltem aos poucos a usarem o litoral como um importante centro reprodutivo.

Como dizia uma placa que estava posicionada ao lado da caldeira: “que os erros do passado nos mostrem o caminho para o futuro”. Assim sentimos o Parque Monte León, um lugar onde a natureza selvagem se reconstrói a cada dia.

 

Dicas para quem vai visitar o Parque Monte León

  • O acesso ao Parque é pela Ruta 3, alguns quilômetros (sentido sul) após Comandante Luís Piedra Buena.
  • Quando estiver em alguma trilha, siga as recomendações de segurança com relação aos Pumas.
  • Comece suas caminhadas mais cedo, assim dificilmente cruzará com um destes felinos.
  • Aproveite para conhecer milhares de Pinguins de Magalhães com uma liberdade tremenda.
  • No verão, é sempre possível avistar uns 100 a 200 lobos-marinhos que usam as encostas para descansar de sua “longa viagem” reprodutiva.
  • A entrada no parque é gratuita.
  • Tem um camping privado dentro do parque (o valor é relativamente caro), porém, quando estivemos em Monte León, as duchas não estavam funcionando.
  • No camping são vendidos alguns lanches e pizzas.
  • Um dia é suficiente para conhecer todo o parque Monte León.
  • Verifique a previsão do tempo, pois o clima é muito instável em Monte León.
  • Leve um bom agasalho, pois venta demais nas encostas do parque.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here