Ao longo da Carretera Austral, tínhamos tomado a decisão que passaríamos o Natal em Puerto Varas, na região dos lagos chilena. Nos programamos com certa antecedência e, com bastante planejamento e insistência, conseguimos uma excelente parceria em um hotel da cidade, o Cabañas del Lago.

A vista de dentro do Hotel Cabañas del Lago

Vínhamos de dias e mais dias dentro do Mochileiro e um hotel, em uma data tão especial quanto o Natal, cairia muito bem. E tudo deu certo! Organizamos o nosso roteiro e dia 24 de dezembro, na véspera do Natal, desembarcamos na cidade.

A Carretera Austral não saía de nossos pensamentos, mesmo quando estávamos ceiando à noite, somente nós dois dentro do quarto. Conversamos com nossos familiares e sentimos a saudade bater forte pela primeira vez.

Fim de tarde às margens do Lago Llanquihue

Todos os finais de ano, sempre estávamos ao lado de nossas famílias, mesmo quando morávamos em outras cidades. Contudo, sentíamos perfeitamente que a saudade alimentava ainda mais a nossa união e o nosso foco rumo à concretização deste grande sonho de vida!

A noite terminou com uma pequena ceia de Natal: alguns pães, bolos, wafles, doce de leite e biscoitinhos que trouxemos da Carretera. Curtimos muito o nosso Natal e “renascemos” de esperança para o próximo ano.

Nossa ceia de Natal

A manhã de Natal começou calma, pacata e com um bom café. Fazia tempos que não nos sentávamos à frente de um banquete de café da manhã tão farto e similar às guloseimas de nossa querida Minas Gerais. Até pão de queijo tinha! Nem conseguíamos acreditar no que víamos sobre a mesa.

Logo depois, saciados com um bom banquete chileno-mineiro, voltamos ao quarto e decidimos passar a manhã assistindo algum filme e descansando dos dias intensos pela Carretera Austral. Ligamos o computador, escolhemos o filme e começamos a sessão.

Poucos minutos depois, a nossa pacata manhã de Natal mudaria completamente de figura. Repentinamente, sentimos a cama tremer levemente e aumentar a intensidade a cada fração de segundo. Naqueles milésimos que se passaram, de tão concentrados que estávamos no filme, não conseguimos compreender o que acontecia. Pensávamos que um de nós poderia estar batendo o pé na cama e causando aquele alvoroço todo. Quanta ingenuidade! Alguns segundos depois, percebendo que não se tratavam de pequenas “pancadas na cama”, demos um salto mortal e, olhando aflitamente um para o outro, dissemos: “isto é um terremoto”.

Todo o quarto se movia. A cama, o frigobar, o lustre e os itens em cima da mesa dançavam como se participassem de um carnaval na Marquês de Sapucaí.

Imagem: g1.globo.com

Poucos segundos depois, quase inconscientes, já estávamos na recepção do hotel. Saímos do quarto e descemos as escadas com uma rapidez à lá Usain Bolt.

Não sabemos explicar de onde brotou tanta agilidade em nossas pernas! Possivelmente, o instinto de sobrevivência falou mais alto e apagou de nossa memória todos estes instantes de pânico e medo.

Quando as coisas acalmaram e o terremoto passou, fomos pesquisar sobre o evento.

 

Até no Brasil, a notícia já se espalhava pelos meios de comunicação. O tremor de 7,6 graus na escala Richter sacudiu o sul da Ilha de Chiloé e espalhou-se por uma vasta região. Até mesmo em Bariloche, na Argentina, o tremor foi sentido. Em Puerto Varas, onde estávamos, o tremor só não foi mais forte que no sul de Chiloé, local onde o fenômeno teve o seu epicentro.

O susto passou e ficou a experiência. Felizmente, ninguém se feriu gravemente com o terremoto, somente danos estruturais foram registrados.

Como diz o velho ditado: “tudo na vida tem uma primeira vez”, mesmo se for para presenciar um forte terremoto!

Ah! já estávamos nos esquecendo de Puerto Varas, uma linda e charmosa cidade no sul da região dos lagos. O pouco tempo (sem terremoto) que tivemos por lá, pudemos conhecer uma cidade organizada, de incrível arquitetura e às margens do grandioso Lago Llanquihue.

Algum dia voltaremos, Puerto Varas, e esperamos que sem terremotos! Já tivemos uma experiência e tanto. Pra nós, é o suficiente.

2 COMENTÁRIOS

  1. Nada como um natal bem intimista, legal passar assim, realizando o grande sonho. Que baita susto no terremoto hein amigos, qualquer balançada do Mochileiro agora vai deixar vocês ligados… rs rs. Muito legal acompanhar esta viagem, gostamos muito de vocês! FORÇA TERRA ADENTRO!!!

    • Olá amigos, Marcos e Érika, tudo bem?
      Nossa, que grande emoção foi este Natal que passamos em Puerto Varas! =) Atualmente, estamos atentos à quaisquer alterações das condições normais! kkk.
      Mas, podemos afirmar que foi um lindo Natal que passamos juntos, realizando este grande sonho de nossas vidas!
      Que venham muitos e muitos Natais inesquecíveis como este!
      Obrigado pelo carinho e pela companhia, amigos! Vocês são muito especiais para nós!
      Abraços,
      Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here