Uma coisa é certa: o destino mais visitado do Peru é realmente uma obra-prima do homem em meio à uma natureza selvagem e completamente intocada. Não é por acaso que Machu Picchu é considerada uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Machu Picchu é um lugar cênico, indescritível, onde a natureza caminha lado a lado com a história do homem.

A Cidade Perdida de Machu Picchu.

O caminho até Machu Picchu pode ser, muitas vezes, uma saga, principalmente se você optar pelas rotas mais desafiadoras e menos convencionais.

O objetivo deste post é descomplicar Machu Picchu e te deixar preparado para seguir rumo à um dos lugares mais incríveis do mundo.

 

1Qual a melhor época para visitar Machu Picchu?

O tempo que encontramos quando chegamos a Machu Picchu, mês de fevereiro.

Podemos dizer que a melhor época para conhecer Machu Picchu vai de Maio a Setembro, isto por se tratar do período de seca na região, ou seja, dificilmente você caminhará pela cidade perdida debaixo de chuva.

As chuvas entre novembro a março são muito frequentes e dificilmente você encontrará um dia com céu limpo e pouca nebulosidade.

Desta forma, fazendo um bom planejamento, a melhor época para conhecer a cidade perdida dos Incas é entre maio e setembro, pois certamente conseguirá registrar as mais lindas fotos de Machu Picchu.

 

2Quando é a alta temporada em Machu Picchu?

A alta temporada em Machu Picchu é no período de Maio a Setembro. Não que os demais meses do ano sejam vazios, pelo contrário! Mas nos meses do inverno o turismo é ainda mais intenso na cidade perdida.

Assim, se você pretende viajar entre Maio a Setembro, é bom fazer um planejamento bem antecipado das passagens aéreas, compras de ingresso, hospedagens e etc.

 

3Quando e onde comprar os ingressos?

Os ingressos para Machu Picchu não podem ser adquiridos na entrada da cidade perdida. Assim sendo, o ideal é comprar os ingressos pela internet ou comprar em Cusco ou Aguas Calientes.

Caso opte pela compra online, Acesse o site oficial:

http://www.machupicchu.gob.pe

Não compre os tickets em outros sites, pois há rumores de muitos turistas que compraram ingressos falsos.

Já em Cusco, você poderá adquirir as entradas em uma pequena loja do Instituto Nacional de Cultura (INC), próximo à Plaza de Armas.

Caso você ainda não tenha adquirido os ingressos pela internet ou em Cusco, a última opção será comprar os tickets em Aguas Calientes, no Machu Picchu Cultural Center, que aceita somente o pagamento em Soles (moeda peruana).

O ideal é sempre comprar os ingressos com certa antecedência, pois há um número limitado de turistas que podem visitar Machu Picchu diariamente, especialmente se você estiver viajando na alta temporada.




4Como chegar a Macchu Picchu?

O trem que opera a linha rumo à Aguas Calientes.

Aqui, possivelmente, se encontra a decisão mais importante de toda a viagem para Machu Picchu. Existem três formas tradicionais de se chegar a Aguas Calientes (ou Machu Picchu Pueblo), que iremos detalhar abaixo:

# Chegando de trem

A forma mais tradicional e cômoda é através da viagem de trem. Os trens que operam até Aguas Calientes são de duas empresas: A Inca Rail e a Peru Rail. Comumente, a maioria dos turistas usa a Peru Rail, pelo fato da empresa oferecer vagões mais modernos e com diferentes categorias de preços.

Não existem partidas da cidade de Cusco. Os principais pontos de partida são em Poroy, Urubamba, Hidroelétrica e, especialmente, Ollantaytambo. É desta última que partem a maioria dos turistas que seguem para Aguas Calientes.

Você poderá comprar as passagens diretamente no site das empresas:

http://incarail.com ou http://www.perurail.com

No site das companhias, você poderá fazer a cotação dos preços, das datas e inclusive da categoria que deseja viajar (first class, executive e executive bi-modal).

Cabe ressaltar que, caso você esteja em Cusco, terá que tomar uma van até um destes quatro pontos de partida e também quando retornar. Existem inúmeras empresas na cidade que operam este trajeto, o que torna bem fácil se programar corretamente.

# Caminhando pelos trilhos

A segunda forma de atingir Aguas Calientes é indo de carro ou de van até a cidadezinha de Santa Teresa. Esta forma, muito mais econômica que a viagem de trem, também requer muito mais tempo e um pouco de disposição física.

A estrada incrível que leva até o vilarejo de Santa Teresa. Repare, no canto esquerdo da imagem, o nosso carro, praticamente invisível em meio aos gigantescos precipícios do caminho.

Neste caso, partindo de carro ou moto de Cusco, o seu ponto final será em Santa Teresa, cruzando estradas incríveis e muito perigosas pelo caminho. Lá, você poderá estacionar o seu veículo em um camping e conseguir uma condução (uma van ou um táxi) até a Hidroelétrica, o ponto onde começa a trilha.

Se você partir de van de Cusco rumo à Santa Teresa, possivelmente já te deixarão em Hidroelétrica, pronto para começar a trilha.

A trilha de Hidroelétrica até Aguas Calientes tem cerca de 14km de extensão e vai margeando, durante todo o percurso, o trilho do trem.

O caminho é completamente reto, há subidas imperceptíveis e uma paisagem de tirar o fôlego. Sem dúvida alguma, um trajeto que vale todo o esforço.

É sempre bom ter atenção redobrada pelo caminho, pois de tempos em tempos um trem passa a toda velocidade pelos trilhos.

# Trilha Inca

A rota mais lendária e mística de todas, sem dúvida alguma, é a Trilha Inca Clássica, que tem uma duração de 4 dias e 3 noites por entre paisagens espetaculares. Com um percurso de cerca de 45 km, a trilha Inca finaliza dentro da cidade perdida de Machu Picchu, uma recompensa incrível para os dias de muito esforço em meio às montanhas da região.

Um dos trechos da Trilha Inca.

O ideal é reservar a Trilha Inca com antecedência, pois é permitido somente um número restrito de aventureiros a cada jornada.

Lembrando que, normalmente entre novembro a março, a trilha costuma estar fechada por conta das fortes chuvas que caem na região.

Assim, se o seu sonho é cruzar a lendária Trilha Inca, o ideal é se programar para viajar entre os meses de maio a setembro, quando há pequenas probabilidades de precipitação e a visibilidade costuma ser muito melhor.

Há outras trilhas realizadas pelas agências locais, como a Trilha Salkantay, que é a mais famosa delas. Contudo, nenhuma das outras trilhas finalizam em Machu Picchu, somente a trilha Inca que tem o seu desfecho na cidade perdida.

Caso opte pela Trilha Salkantay, que visita uma região completamente diferente, você terá ainda que realizar a trilha de Hidroelétrica até Aguas Calientes (ou ir de trem), já que o ponto final desta trilha é em Santa Teresa.

 

5O que tem em Aguas Calientes? O que fazer por lá?

A cidadezinha que fica aos pés das ruínas de Machu Picchu se chama Aguas Calientes ou Machu Picchu Pueblo. A cidade é pequenina, mas bem estruturada e muito aconchegante.

É lá que se encontram todas as pousadas, hotéis, hostels e campings que servirão de base, enquanto você explora a cidade perdida.

Se possível, tire uma tarde para caminhar pela cidadezinha, desfrutar das lojinhas de artesanato e curtir algumas de suas piscinas termais.

 

6Partindo de Aguas Calientes, o que é melhor: subir e descer de ônibus ou ir caminhando?

Esta também é uma outra importante decisão que você deverá tomar quando for a Machu Picchu.

Estando em Aguas Calientes (Machu Picchu Pueblo), existem duas formas de se chegar até a cidade perdida: de ônibus ou caminhando por uma trilha até o topo da montanha.

Bom, esta é uma decisão bem pessoal, mas deixaremos aqui a nossa opinião. Caso tenha vontade de chegar o mais cedo possível em Machu Picchu, pensamos que o ideal é subir de ônibus. Primeiro, você chegará descansado e poderá aproveitar muito de Machu Picchu. E segundo, você ainda terá a oportunidade de fazer o caminho de volta a pé.

Se o seu preparo físico não está dos melhores, o ideal é subir e descer de ônibus, pois as escadarias imensas sobrecarregarão bastante os seus joelhos.

Agora, se o seu preparo físico está bem e você não tem pressa para chegar à cidade perdida, aproveite para fazer este lindo caminho por entre as montanhas e as florestas da região.

Enfim, esta é uma decisão estritamente pessoal, que deve ser avaliada conforme seus desejos, preparo físico, disponibilidade financeira (já que o ônibus tem um custo e a caminhada é 100% gratuita) e etc.

 

7Que horas chegar em Machu Picchu?

Chegamos às 6h da manhã na Cidade Perdida.

O periodo de permanência no parque se restringe a dois turnos: 06h00 às 12h00 ou das 12h00 às 17h00. O primeiro passo é escolher o seu turno!

Um conselho que funcionou muito bem em nosso caso: sem dúvida alguma, o melhor horário para chegar em Machu Picchu é antes do nascer do sol.

Além de poder contemplar os primeiros raios de sol ao lado da cidade perdida, você poderá tirar fotos espetaculares e com pouquíssimos turistas, já que a imensa maioria dos visitantes chega depois das 8h da manhã.

Assim, levante da cama bem cedo, algo como 4h a 4h30 da manhã, tome um café reforçado e o mais rápido possível esteja na fila do ônibus (que já começa a encher a partir das 4h30 da manhã), pois as primeiras lotações partem às 5h30. Desta forma, você terá, por alguns minutos, Machu Picchu quase que exclusivamente para você.

A paisagem que encontramos, quando chegamos em Machu Picchu, por volta das 6h da manhã.

Aproveite e faça lindas fotos do amanhecer e da névoa que normalmente toma conta da paisagem nesta hora do dia.

Vale destacar que as trilhas entre as ruínas possuem apenas um sentido, ou seja, à medida que você vai caminhando, não poderá retornar para onde já visitou. Depois de completar a visita, e sair de Machu Picchu, não é possível reingressar com o mesmo ticket para percorrer o trajeto novamente.

 

8É obrigatório contratar um guia? Onde posso contratá-lo?

É uma boa escolha contratar um guia em Machu Picchu.

Ter um guia para te explicar um pouco da história de Machu Picchu passou a ser obrigatório a partir de julho de 2017. Bem na entrada do parque, ficam diversos guias oferecendo o serviço. Você poderá contratar um guia privado ou entrar em grupos, onde normalmente as explicações serão em Inglês ou em Espanhol.

Uma boa estratégia é combinar com o guia um tempo extra para você poder contemplar a vista do nascer do sol do alto do mirante clássico. Muitos guias passam “correndo” neste mirante.

Apesar de ser obrigatório e custoso, vale a pena conhecer um pouco mais da história de Machu Picchu pelas incríveis explicações dos moradores locais.

 

9Como faço para subir o Wayna Picchu (Huayna Picchu)?

Apontando para a montanha Wayna Picchu.

Para ter a vista oposta da cidade perdida, você terá que fazer a trilha até o topo da montanha Wayna Picchu. Com duração de cerca de 1h30 de subida, a Wayna Picchu é um “plus” para quem se aventurar pela cidade Sagrada.

Contudo, para subir a montanha, é necessário realizar a compra do ticket com certa antecedência, já que o número de aventureiros autorizados a subí-la é estritamente limitado.

Este ticket poderá ser adquirido juntamente com seu ingresso de Machu Picchu e, desta forma, você poderá contemplar a cidade perdida sob os dois ângulos de visão. Fantástico!

 

10Vale a pena passar alguns dias em Cusco?

Cusco, situada a cerca de 3.400 metros de altitude, guarda incontáveis riquezas históricas de um dos maiores impérios do mundo antigo.

Sem dúvida alguma, vale muito a pena passar alguns dias em Cusco, explorando seu centro histórico, ruínas e curtindo a atmosfera de sua Plaza de Armas. Além disso, você poderá usar a cidade como uma base e organizar os últimos preparativos antes de seguir para Machu Picchu.

 

11O que mais posso fazer na região?

As impressionantes Salinas de Maras.

Além de Cusco e Machu Picchu, não deixe de visitar o místico Vale Sagrado dos Incas, especialmente as cidades de Urubamba, Ollantaytambo, Chinchero e Maras.

No Vale Sagrado, poderá explorar as incríveis Salinas de Maras, as Ruínas de Ollantaytambo, os terraços de Moray e a riquíssima e preservada cultura andina, ainda muito viva entre os moradores da região.

 

12Como me precaver quanto à altitude?

Tanto Cusco quanto Machu Picchu se encontram em regiões de altitude. Cusco, por exemplo, está situada a cerca de 3.400 metros acima do nível do mar, enquanto Machu Picchu está próximo dos 2.400 metros.

Contudo, é bem provável que, em algum momento pela região, você ultrapasse os 4 mil metros, o que poderá te trazer alguns desconfortos de saúde, como dores de cabeça, dores estomacais e falta de ar.

Assim, para se precaver quanto aos efeitos da altitude, seja nas cidades ou nas regiões do entorno ainda mais altas, tome sempre o Chá de Coca e leve algumas balinhas de coca na mochila. Caso continue se sentindo mal, a melhor opção será mascar a folha de coca, que, normalmente, é infalível.

E, você, tem mais alguma dica de Machu Picchu para compartilhar? Deixe nos comentários as suas dicas, sugestões, dúvidas e informações importantes para os futuros aventureiros!

33 COMENTÁRIOS

  1. De vários blogs de viagem que andei lendo por esses dias, aqui encontrei as melhores informações sobre Machu Picchu.
    Irei no final de março de 2018, e agora é torcer para que as chuvas já tenham parado… rsrs
    Obrigada pelas dicas!

    • Olá, querida amiga Sarah R Chagas, tudo bem?
      Ficamos muito felizes em receber a sua mensagem no Terra Adentro e saber que o nosso blog está ajudando bastante no planejamento de sua viagem para Machu Picchu! 🙂
      No final de março, as chuvas são bem menos frequentes, o que melhora bastante a visibilidade lá do alto!
      Boa viagem, Sarah! 🙂
      Um grande abraço dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  2. Olá! Pretendo ir de carro para o Peru em janeiro de 2018, com a esposa e meu filho de 6 anos. Quero chegar em Santa Teresa e ficar no camping. No segundo dia ir na termal ( li que tem uma por lá). No outro dia pegar uma van/táxi até a hidroelétrica. Nesse ponto veio a dúvida, caso não queira fazer a trilha a pé tenho a opção de pegar o trem na hidro? Quanto tempo, no ritmo de vocês, demoraram para chegar em águas calientes pela trilha? Vocês tiveram algum problema na compra de combustível? Abraços

    • Olá, amigo José Neto, tudo bem?
      É um prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro! 🙂
      Sobre a possibilidade de pegar o trem na Hidroelétrica, não sei bem te informar sobre esta alternativa, pois seguimos caminhando pela trilha que margeia os trilhos do trem. De qualquer forma, você pode confirmar esta informação com as empresas Inca Rail e Peru Rail!
      Sobre a trilha, penso que podem calcular algo como 3h a 3h30min para terminá-la, caminhando em um ritmo bem tranquilo e com algumas paradas para descanso.
      Com relação ao combustível, não tivemos qualquer problema para encontrá-lo.
      Ótima viagem, José Neto! 🙂
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  3. Olá, adorei as dicas!! Estou indo em Novembro, e fiquei na duvida em relacao a escolha de horario para subida da wayna picchu, tem o horario das 7h e o outro grupo as 10h. No horario das 7h voce sabe se tem muita nebulosidade por la? Fico insegura tambem em relacao a contratacao do guia, eles tem horario marcado?? Se eu atrasar na descida da montanha corro o risco de perder o guia?? Desde ja agradeço!!! Beijos.

    • Olá, querida amiga Renata, tudo bem?
      É um prazer recebermos as suas dúvidas no Terra Adentro! 🙂
      Então, penso que o melhor seja subir o Wayna Picchu às 10h da manhã, aproveitando as primeiras horas de sol para fotografar e curtir bastante as paisagens de Machu Picchu.
      Com relação aos guias, você pode contratá-los assim que chegar na entrada de Machu Picchu, onde ficam vários deles oferecendo os passeios guiados.
      Chegando bem cedo, dá pra fazer o passeio guiado e depois subir para a Wayna Picchu às 10h da manhã! 🙂
      Ótima viagem, Renata!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  4. Olá,

    Primeiramente gostaria de parabenizá-los pelo site e pelo post, sem dúvida me ajudará muito em minha viagem programada para novembro. Minha viagem é longa com um tempo curto, portanto estou com algumas dúvidas referentes à Machu picchu, e agradeceria se pudesse me ajudar.
    Chegarei em águas calientes no dia 13 e pretendo subir cedinho às 05:30 para machu picchu, minha dúvida seria quanto ao tempo da visita pois vou subir para Huayna Picchu, imaginei ficar em Machu Picchu das 06:00 às 09:00, subir para Huayna Picchu e voltar até as 13:00 em aguas calientes. Queria tentar ir para os Baños Termais de Cocalmayo no mesmo dia e depois voltar de trem a noite para Ollantaytambo, dormir por la e voltar para Cusco. Você teria alguma informação sobre esse trajeto, se compensa ou se dá tempo?
    Obrigado
    Cristian

    • Olá amigo, Cristian, tudo bem?
      É um prazer receber o seu contato no Terra Adentro! 🙂
      Então, acho que será bem apertado fazer tudo neste intervalo de tempo, pois o trajeto até Huayna Picchu é um pouco lento, contando o tempo que gastará para apreciar a paisagem.
      Penso que ideal seja deixar um dia reservado pra fazer todos estes passeios e retornar de trem no dia seguinte, pois vai te dar um valioso tempo pra aproveitar esta região tão bonita da América do Sul.
      Qualquer dúvida, conte sempre conosco, Cristian! 🙂
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  5. Boa tarde Henrique e Sabrina.

    O site já me ajudou em muito com as dicas.

    Irei pra Cusco em Janeiro de 2018. Já entrei em contato com uma agência de Cusco pra fazer o tour Machu Pichu by car (3 dias e 2 noites pela hidrelétrica).
    Porém, acho meio enrolado e arriscado fechar esse pacote e no dia a agência ter se esquecido de comprar os ingressos ou algo do tipo… Já que não é na alta temporada, acha que consigo fechar o pacote na agência 1 dia antes mesmo em Cusco ?
    Até pensei em comprar somente os ingressos para MP por aqui, mas pelo que vi nesses pacotes já estão incluídos os ingressos.

    Valeu, obrigado !

    • Olá amigo Felipe Greco, tudo bem?
      É um prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro! =)
      Então, normalmente é possível, a poucos dias de sua visita, comprar o ingresso de Machu Picchu. Nós compramos o nosso ingresso no dia anterior, por se tratar de baixíssima temporada.
      Contudo, caso não encontrássemos o ingresso, tínhamos uma margem de tempo para esperar alguns dias, caso fosse necessário.
      Assim, acho mais viável comprar com uma certa antecedência ou ir com alguns dias de margem, caso algo dê errado!
      Espero ter ajudado em suas dúvidas, Felipe! Ótima viagem para Machu Picchu!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  6. Eu ando lendo MUITO sobre Machu Picchu e sem dúvida alguma esse foi um dos melhores posts com informações importantes acerca da viagem. Inclusive quando escrever meu relato no blog, já anotei para citá-los como uma das fontes de referência.

    Eu descobri a trilha da hidrelétrica recentemente, e meus planos seriam de partir para Santa Teresa por Ollantaytambo, após dormir lá, mas em todos os relatos que vejo o pessoa sempre comenta que pegou van em Cusco, até porque ficamos pensando que essa mesma van tem que estar nos esperando na volta da trilha, porque deve ser desesperador chegar lá no ponto de “partida” e não encontrar nenhuma van disponível para levar você de volta a “civilização”. Vocês tem alguma dica a respeito disso?

    Grato, Reiron Lopes.

    • Olá amigo, Reiron Lopes, tudo bem?
      Ficamos muito felizes com sua mensagem e por saber que o nosso post ajudou bastante em seu planejamento para Machu Picchu! 🙂
      Então, o transporte para a Hidroelétrica é bem abundante, podendo ser contratado em Cusco ou até mesmo nas cidades de Urubamba ou Ollantaytambo.
      Com relação à este transporte, você pode ficar bem tranquilo, pois ficam muitas e muitas vans esperando na Hidroelétrica, sendo que a maioria delas oferece espaço para os primeiros que chegarem.
      Algumas já esperam pelos clientes certos, mas uma boa parte fica esperando somente a van encher para poderem seguir o caminho rumo à Cusco.
      Na pior das hipóteses, sempre ficam vários táxis por lá também, que poderiam te levar para a cidade de Santa Teresa, onde conseguiria uma pousada para passar a noite.
      Esta trilha é realmente fantástica, um ótimo aquecimento para a cidade perdida de Machu Picchu.
      O que pudermos ajudar, conte sempre com nosso apoio, Reiron! 🙂
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  7. Olá , acompanho vcs e tem me ajudado muito a pensar na rota. Vou com a namorada e amigos em Dezembro ( única data possível para nós). Queremos passar o reveillon la. Tem algum a dica pra gente nessa data ? Se puder me mandar no e-mail mconnill@gmail.com

    • Olá amigo Mconnill Dias, tudo bem?
      É um prazer recebermos o seu contato no Terra Adentro!
      Bom, como estarão viajando em alta temporada, creio que vale a pena vocês comprarem os tickets de Machu Picchu e reservarem as pousadas com certa antecedência.
      Além disso, é bom decidirem de qual maneira chegarão em Machu Picchu Pueblo, se caminhando ou de trem, para o caso de comprarem as passagens ferroviárias com certa antecedência também.
      Nesta época, por conta das chuvas, normalmente a trilha Inca está fechada, o que limita o acesso à Machu Picchu por trem ou caminhando desde Hidroelétrica! 🙂
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

    • Olá amigo Luis Fernando Gigena, tudo bem?
      Então, deixamos o nosso carro em um camping, em Santa Teresa, que não me recordo o nome.
      Contudo, encontramos este camping por meio do aplicativo de celular chamado Ioverlander, que é uma mão na roda pra quem está na estrada.
      Assim que chegar em Santa Teresa, possivelmente cruzará por uns 2 a 3 campings, podendo escolher aquele que considerar o melhor! 🙂
      Ótima viagem, Luis Fernando, aproveite demais de Machu Picchu!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  8. Olá Terra Adentro, acompanho vocês a algum tempo e sinceramente me sinto viajando com vocês!
    dia 18 de maio deste ano estou indo passar 7 dias em Cusco e visitar a tão sonhada Machu Pichu, esse post me ajudou muito com algumas decisões como por exemplo ir apé pela trilha do trem até Águas Calientes, pelas fotos do visual eu realmente não posso perder isso!
    se tiverem alguma dica sobre cusco como restaurantes e seus valores, talvez até alguma recomendação do que conhecer e experimentar eu agradeço muito.
    desde já muito obrigado, parabéns pela viagem e eu continuo seguindo tudo daqui haha.

    • Olá Bruno Leandro, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro e saber que você está programando uma viagem incrível pelo Peru!
      Realmente, a trilha de Hidrelétrica até Aguas Calientes é belíssima e compensa todo o esforço!
      Cusco é uma cidade historicamente muito rica e com patrimônios incalculáveis. Alguns lugares imperdíveis por lá são a Plaza de Armas, que abriga duas Igrejas impressionantes e o histórico Bairro de San Blás, que combina inúmeras construções Incas com a arquitetura Espanhola!
      No mais, é curtir a atmosfera sensacional da cidade! =)
      Esperamos que sua viagem seja inesquecível, Bruno!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  9. Ola Terra Adentro, Parabéns pelo site, tudo minuciosamente explicado e mastigado para os viajantes! Suas dicas são fundamentais, estou apenas com um duvida! Estou organizando uma Trip Peru e Bolivia, irei passar 5 dias em Cusco, Existem muitas agencias que fazem Cusco – Aguas Calientes na Plaza das Armas ? Pois eu estava querendo fechar MP daqui do Brasil mesmo, mas sempre prefiro fechar os passeios na cidade mesmo, por questões de segurança e econômicas também!
    Abraços

    • Olá Thiago Ribeiro, tudo bem?
      Ficamos muito felizes em receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      E que viagem sensacional que você está organizando, pois a Bolívia e o Peru são países incríveis!
      Então, em Cusco poderá contratar uma van para Santa Teresa/Hidroelétrica (que é o último ponto que se chega de carro) sem problemas! Existem muitas agências na Plaza de Armas da cidade e com saídas diárias para Santa Teresa.
      Creio que poderá fechar esta viagem em Cusco mesmo, sem problema algum!
      Qualquer dúvida, é só nos escrever, Thiago!
      Grande abraço dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

    • Olá Arturo e Fernanda, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a mensagem de vocês no Terra Adentro!
      Então, o trajeto entre Aguas Calientes e Cusco pode ser feito de duas formas: 1) Trem + van; 2) Somente Van.
      Na primeira opção, você poderá ver os horários de ida e volta pelos sites da Peru Rail e Inca Rail. Pela segunda opção, vocês terão que fazer a trilha de Aguas Calientes a Hidroelétrica a pé e depois pegar a van para Cusco em Hidroelétrica. Por lá, sempre encontrará vans esperando para a partida pra Cusco.
      Esperamos que vocês façam uma viagem incrível, Arturo e Fernanda! =)
      O que precisarem podem sempre contar com nosso apoio e colaboração.
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  10. Olá! Estou programando um viagem de moto até Machu Picchu. Pelo que entendi vocês chegaram até Santa Tereza de carro e depois caminharam até Águas Calientes. Pretendo fazer o mesmo, porém tenho algumas dúvidas e gostaria que vocês me ajudassem a esclarecer, por favor. Onde deixaram o veículo? Parte da bagagem ficará na motocicleta. Tem algum risco? Agradeço desde já a ajuda. Abraço.

    • Olá Marcos Antônio, tudo bem?
      É um imenso prazer recebermos a sua mensagem no Terra Adentro!
      Que viagem fascinante que você está planejando! Temos certeza que será uma viagem inesquecível!
      Em nosso caso, fomos de carro até Santa Teresa e paramos em um camping, que nos cobrou uma pequena taxa de estacionamento. Deixamos o carro lá e pegamos um taxi até Hidroelétrica, onde começa a trilha.
      Não acho recomendável deixar a sua moto em Hidroelétrica, pois lá não tem estacionamento ou camping.
      O melhor seria combinar com algum camping em Santa Teresa e estacionar a sua moto, às vezes até deixando as suas bagagens dentro da casa dos proprietários.
      Penso que, desta forma, ficará bem mais seguro!
      Quaisquer dúvidas conte sempre com nosso apoio, Marcos Antônio! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

      • Olá! Muito obrigado pelas informações! Vou seguir as suas dicas e deixar a motocicleta e a bagagem em uma posada ou camping na cidade mais próxima à hidroelétrica. Estou acompanhando a aventura de vocês e está perfeita, com lindas fotos e muito bem relatada. Parabéns!!!

  11. Olá

    Fiquei muito contente e ilucidada sobre os caminhos para chegar a um sítio deslumbrante.

    A vossa descrição é tão importante para todos os que sentem o apelo…só vos quero desejar coragem e boas caminhadas .

    Um bem haja.

    • Olá Lourdes, tudo bem?
      Nós que agradecemos demais por receber sua mensagem no Terra Adentro!
      Muito obrigado pela companhia e pelo carinho!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  12. Olá, vou ao Peru em abril, e estava lendo alguns dos teus posts, muito bons inclusive! Mas fiquei com umas dúvidas… Se o trem deixa em Aguas Calientes, como chegamos a Machu Picchu? E tu recomenda chegar antes do sol nascer pra ver as ruínas ou pra ir nas montanhas? Como que se chega nas montanhas? Desculpa tantas perguntas haha mas é que já li bastante a respeito e sigo sempre com as mesmas dúvidas!

    • Olá Gabriela, tudo bem?
      É um imenso prazer receber a sua mensagem no Terra Adentro!
      Que bacana que já está com a viagem agendada para o Peru! Temos certeza que ficará encantada por esta região e por este país!
      Então, vamos às suas dúvidas: O trem te deixa em Aguas Calientes (é o mesmo que Machu Picchu Pueblo) e, de lá, poderá chegar nas ruínas de Machu Picchu de duas formas: de ônibus (custa em torno de 12 dólares subida e descida) ou caminhando por cerca de 1h30min.
      Acho que o ideal é chegar antes do sol nascer e curtir bastante o mirante clássico, que tem logo na entrada. De lá, poderá fazer lindas fotos e, quando for um pouco mais tarde, poderá subir a Huayna Picchu e seguir as outras trilhas.
      O acesso à Huayna Picchu se dá pelas próprias ruínas de Machu Picchu, seguindo algumas placas indicativas que verá por lá.
      Bom, espero ter ajudado em suas dúvidas!
      Quaisquer outras dúvidas que surgirem, não deixe de nos escrever, Gabriela!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

    • Olá!
      Realmente, este caminho é incrível, tanto a trilha como a estrada que chega em Santa Teresa, que é fantástica, apesar de ser muito perigosa!
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here