Nós já estávamos prestes a seguir viagem, quando recebemos um e-mail que mudou completamente o nosso roteiro no Panamá.

Navio colombiano naufragado em Perro Chico, uma das 365 ilhas do Arquipélago de San Blás.

 

Era a Guna Yala Explorer, a agência de turismo mais conceituada do país, quando o assunto são as Ilhas de San Blas. Mas, o que tinha de tão especial neste e-mail? Havíamos recebido um convite para conhecermos estas famosas ilhas do Caribe panamenho. Assim que terminamos de ler as últimas linhas do e-mail, não tínhamos como esconder a nossa imensa alegria, por recebermos este convite tão inesperado.

Contudo, acredito que você deve estar se perguntando agora: “porque eles não estavam cogitando visitar este verdadeiro paraíso?” Bom, a resposta é simples, apesar da solução ser bem complexa. Os passeios para as ilhas são caríssimos para o nosso orçamento. Um tour que sai da Cidade do Panamá e retorna no mesmo dia, com almoço incluído, sairia algo como USD 300 dólares para nós dois.

Traduzindo em termos financeiros, gastaríamos neste passeio algo como o orçamento de cinco dias inteiros. De fato, as Ilhas de San Blas estavam muito distantes de nossa realidade, até o dia que recebemos este e-mail.

Nas próximas linhas, contaremos o desenrolar e o feliz desfecho desta história de amor que, hoje, nutrimos por San Blas.

Partimos da Cidade do Panamá antes do sol nascer. Era umas 5h30 da manhã, quando o carro da empresa Guna Yala Explorer nos encontrou no local onde estávamos.

O caminho da Cidade do Panamá até o porto de El Porvenir revela belezas e curiosidades incríveis. A primeira delas, completamente inusitada para nós, é que a região onde se encontram as Ilhas de San Blas, são um território controlado e gerido pelos índios Guna, inclusive com suas próprias leis.

Impressionante imaginar que, dentro de um país autônomo, exista uma região legalmente não controlada pelo governo, com suas leis e diretrizes próprias.

Artesanatos dos Guna Yala, indígenas que habitam as ilhas e ainda preservam sua cultura e costumes.

Quando chegamos nas primeiras Ilhas de San Blas, pudemos compreender melhor, porque os índios Guna lutaram até o fim pela manutenção destas terras.

Pare um minutinho pra pensar em sua definição de um paraíso: se lembra daqueles desenhos animados, que passavam muito nos anos 90, e mostravam os personagens perdidos em uma pequena ilha deserta, com somente um coqueiro no meio da ilha?

Foi assim que nos sentimos em San Blas, em meio às suas 365 ilhas, sendo que muitas delas são minúsculas, com somente um pé de coqueiro.

As Ilhas que passamos mais tempo foram a Perro e a Perro Chico. Ambas são bem pequenas, mas grandes o suficiente para nos perdermos de paixão à primeira vista.

As suas praias desertas, de águas cristalinas e quentes, são a verdadeira definição que temos de paraíso. Um lugar que só a passagem de ida nos faria muito felizes.

Passamos algumas horas nadando em suas diversas praias, imaginando como seria difícil ir embora deste paraíso.

O fim de tarde foi se aproximando e ainda tínhamos um longo caminho até a Cidade do Panamá. Quantos momentos incríveis vivemos este dia.

Hoje, entendemos melhor os motivos que levaram os Guna a se sacrificarem por este incalculável patrimônio natural. Que toda esta luta não tenha sido em vão e, que agora, a verdadeira luta seja pela preservação destes 365 paraísos na terra.

 

Assista ao vídeo que fizemos em San Blás e inscreva-se em nosso canal:

4 COMENTÁRIOS

    • As Ilhas de San Blas nos mostraram que existem “paraísos”perdidos na Terra, amigo Caio Pompeo! =)
      Um destino realmente inesquecível!
      Grande abraço dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  1. Um certo dia abri sua página e comecei a ler …. , agora não consigo parar. rsrsrs.
    Emocionante! estou amandoooo…. daqui estarei torcendo e acompanhando.
    Desejo ao casal grandes aventuras acompanhada da proteção divina.
    Grande abraço, Mari- Campinas SP

    • Olá Marilene, tudo bem?
      Ficamos muito felizes em receber a sua mensagem e saber que você está amando o nosso site!
      Esperamos continuar sempre compartilhando as nossas histórias e experiências pelo Terra Adentro.
      Só temos a agradecê-la pela companhia e pelo imenso carinho que tem por nós!
      Que DEUS abençoe sempre os nossos caminhos.
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here