Agradecemos aos amigos Breno Galvão e Marcelo pelas informações preciosas que nos ajudaram a receber o Mochileiro!

Todo o processo de envio do nosso carro de Cartagena para o Panamá, precisamente para o Porto de Colón, foi um tanto quanto burocrático.

Contudo, a maior parte da burocracia ainda estava reservada para o Panamá, no momento de retirada do Mochileiro do contêiner.

Esta vistoria dos cachorros foi apenas uma das etapas para receber o Mochileiro.

Chegamos na Cidade do Panamá alguns dias antes de seguirmos para o Porto de Colón. Como havíamos despachado o carro junto com o nosso amigo americano, o Randall, só poderíamos abrir o contêiner quando nós dois estivéssemos presentes.

Atrasamos dois dias para buscar o nosso carro, por conta de um imprevisto no voo do Randall. Mas, tudo resolvido, seguimos de ônibus para a cidade de Colón, ansiosos para reencontrarmos a nossa casa sobre rodas.

Felizes da vida com o nosso amigo Randall e o filho Ben.

Ouvimos falar muito sobre a cidade, especialmente sobre os altos índices de violência e roubo. De fato, achamos a cidade de Colón muito estranha e verdadeiramente perigosa. Se algum dia tiver que passar por lá, evite levar quaisquer objetos de valor e carregue consigo o mínimo possível de dinheiro.

Chegamos em Colón antes das 8 horas da manhã e mal sabíamos que este seria um dia daqueles, sufocados pela imensa teia burocrática do país.

Foram horas e mais horas carimbando papéis, pagando taxas e pegando táxis de um lado para o outro no sol escaldante de Colón. E, ainda por cima, carregando toda a bagagem do Randall e Ben, que resolveram ir de mala e cuia para retirar o carro do contêiner.

Finalizamos todo o processo às quatro horas da tarde, em um total de oito horas de um corre-corre sem fim.

Nos parágrafos abaixo, vamos listar o passo a passo deste processo burocrático, mas obrigatório para seguirmos viagem pelas Américas.

Passo a passo para a retirada do carro no Porto de Colón, Panamá

Na Cidade do Panamá, você pode tomar um ônibus para Colón partindo do Terminal de Buses Albrook. Em Colón, você pode seguir até o terminal da cidade, quando começará a saga para a retirada do carro.

Dividimos todo o processo em cinco passos, que listaremos a seguir:

  1. Vá para o Shopping Colón 2000 e procure pela FEDPA, onde você comprará o SOAT, o Seguro obrigatório para o seu veículo. Nós pagamos USD 25,00 pelo seguro.

Aproveite que você já está no Shopping e tire cópias, na Farmácia, dos seguintes documentos:

  • 3 cópias do passaporte
  • 3 cópias do documento do carro
  • 3 cópias da carta de solicitação (já leve impressa para Colón)
  • 4 cópias do SOAT
  1. Peça um táxi e vá direto para o CCT (Colón Conteiner Terminal). Assim que chegar, procure pelo escritório da Evergreen ou Unigreen.

Assim que chegamos ao atendimento da empresa responsável pelo transporte, eles nos solicitaram o número de nosso contêiner. Não recebemos esta informação da Enlace Caribe, mas levávamos conosco uma foto que tiramos do contêiner, poucos minutos antes de partirmos de Cartagena. Com esta foto, pudemos passar o número do contêiner para a empresa, que logo emitiu o chamado BoL, Bill of Landing, que nos custou USD 40,00.

Peça para a empresa tirar 3 cópias deste documento por carro. Em nosso caso, como eram dois carros, pedimos para eles nos darem 6 cópias.

3. Com o BoL e a infinidade de copias em mãos, saia do porto e siga para a Aduana FRANFILL, que fica a uns 3 quilômetros de distância.

Na Aduana, você dará a entrada no pedido de Importação Temporária do carro e entregará os seguintes documentos:

  • 3 cópias do passaporte
  • 3 cópias do documento do carro
  • 3 cópias do SOAT
  • 3 cópias da Carta de solicitação
  • 3 cópias do BoL

O documento de Importação temporária será emitido, o que finaliza a coleta dos documentos necessários.

4) Saia da Aduana FRANFILL e siga de táxi novamente para o CCT (Colón Contêiner Terminal).

Assim que chegar no porto, você deve procurar pelo responsável pela abertura dos contêineres. Em nosso caso, procuramos pelo Adrian, que logo nos orientou o que deveríamos fazer.

Fomos ao setor financeiro da empresa, onde realizamos o pagamento dos valores restantes, que totalizaram USD 500,00. Com o pagamento em mãos, o contêiner é liberado e, finalmente, podemos tirar o nosso carro.

5) Por fim, com o carro em mãos e tudo conferido, seguimos para a Aduana que fica dentro do CCT, onde fazem a vistoria do veículo e carimbam todos os documentos do processo.

Esta fase demorou bastante, pois ficamos esperando pelos cachorros que viriam para vistoriar as nossas bagagens.

Com todos estas etapas finalizadas, finalmente conseguimos deixar o porto, completamente exaustos, mas felizes por estarmos com o Mochileiro de volta.

Agora, sim, a nossa viagem pela América Central começava de verdade. Vamos em frente!

4 COMENTÁRIOS

  1. Boa tarde Henrique e Sabrina.
    Mais uma vx tenho que lhe parabenizar pela excelente relato do passo a passo da libertação do Mochileiro. Grande abç. e que tenha sempre Deus em seu caminho.

    • Olá amigo Carlos Roberto Graciano! =)
      Foi uma verdadeira saga a libertação do Mochileiro, mas, no fim, deu tudo certo.
      Seguimos em frente e o que precisar, conte sempre com nosso apoio! =)
      Abraços dos amigos,
      Henrique e Sabrina.

  2. Beleza amigos! Chegamos ontem em Fortaleza, depois de vinte e nove dias percorrendo partes da Califórnia, Arizona e Nevada. Fomos de avião e alugamos um carro em San Francisco. Conforme já relatamos, pretendemos sair de carro de Fortaleza e chegar até o Alasca. Ainda não temos data certa mas, esta esta experiência recente serviu de “reconhecimento” e foi muito útil. Continuamos seguindo e torcendo por vocês. Parabéns pelas fotos e pelos relatos!

    • Olá amigos Mário e Carmen, tudo bem com vocês?
      Que viagem fantástica vocês fizeram pelos Estados Unidos. Já não vemos a hora de fazer este trajeto também, pois deve ser espetacular.
      Depois vamos pegar algumas dicas com vocês, pois pouco sabemos sobre os EUA.
      Muito obrigado pelo carinho e pela companhia sempre, amigos Mário e Carmen!
      Seguimos juntos sempre!
      Grande abraço,
      Henrique e Sabrina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here