Uma das muitas exigências para quem vai viajar o mundo são as vacinas obrigatórias.

Inúmeros países obrigam que os turistas tomem determinadas vacinas, ainda que, em muitos destes países, os agentes da imigração não nos solicitem o Certificado Internacional de Vacinação ou profilaxia, o CIVP.

E foi isto que aconteceu conosco em toda a América do Sul. Apesar de alguns países que cruzamos exigirem obrigatoriamente a vacina contra a Febre Amarela (como, por exemplo, a Colômbia) em nenhum momento tivemos que tirar nossa Carteira Internacional da mochila.

Contudo, a fiscalização contra a Febre Amarela pode ser mais rígida na América Central.

Tanto o Panamá, quanto a Costa Rica nos exigiram o CIVP, já no momento em que realizávamos os trâmites de entrada nestes dois países.

Mostramos o documento, que comprova a validade da vacina contra a Febre Amarela e a entrada foi liberada. Nada melhor que andar prevenido, mesmo quando os documentos não são solicitados. Já os demais países da América Central não nos exigiram.

Apesar do Certificado, em nosso caso, não ter sido requerido com tanta frequência, as condições podem mudar e o documento pode passar a ser exigido de forma mais rigorosa. Além disso, percebemos também que turistas que visitam os países de avião são muito mais cobrados em relação aos viajantes de carro.

Visite o site da ANVISA para conferir a lista de países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação para brasileiros e saber como emitir o seu!

COMPARTILHE
Artigo anteriorSeguro obrigatório no Equador e na Colômbia
Próximo artigoA riqueza natural do Parque Marino Ballena
Terra Adentro
Em outubro de 2016 partimos para a Expedição Extremos a bordo do Mochileiro, o nosso Land Rover Defender 110. O objetivo é visitar os lugares mais remotos dos cinco continentes, ao longo de três anos e meio, e contar tudo aqui no site.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here