Estávamos na iminência de cruzar a fronteira rumo ao décimo quarto país da nossa Volta ao Mundo de carro.

Depois da experiência desagradável que tivemos em Belize, nada melhor que ser bem recebido quando entramos em um país.

Prontos para cruzar rumo ao México, o décimo quarto país da nossa volta ao mundo de carro.

E foram assim os nossos primeiros contatos no México, mesmo quando descobrimos que deveríamos pagar uma salgada taxa de importação temporária do nosso carro.

Fora o susto inicial, uma simpática agente aduaneira nos explicou todos os trâmites e, com extrema paciência, preparou todos os documentos que deveríamos portar durante a nossa permanência no país.

Tabela de taxas, de acordo com o ano do veículo.

Por conta de nossa Defender 110 ser fabricada no ano de 2003, tivemos que desembolsar a quantia de USD 300,00, paga no cartão de crédito que, segundo nos informou a oficial, será integralmente devolvida no exato momento que deixarmos o país.

Ufa, esta notícia tirou um peso de nossos ombros, ainda que esta devolução seja condicionada a uma série de fatores.

Na verdade, este pagamento caução, que é devolvido na saída do país, tem o mesmo objetivo do polêmico Carnet de Passages en Douane, CPD, um documento exigido em diversos países da África e da Ásia.

A ideia é que este depósito caução sirva como um desincentivo para o que proprietário não venda o seu veículo no país de destino, evitando, desta forma, um comércio ilegal de carros.

Neste caso, se o carro for vendido, o valor depositado nunca mais lhe será devolvido.

Com os papéis em mãos e após uma extensa fiscalização fitossanitária, que visava encontrar frutas, verduras e legumes, fomos liberados para entrar no país, com o abraço solidário de dois simpáticos soldados do exército mexicano, que prometeram seguir a nossa viagem pelo mundo.

No México, há um intenso controle fitossanitário.

Finalmente, com muitos dólares a menos e muitos sorrisos a mais, cruzamos a fronteira do México, o nosso primeiro país da América do Norte.

COMPARTILHE
Artigo anterior8 lugares que você precisa conhecer na América Central
Terra Adentro
Em outubro de 2016 partimos para a Expedição Extremos a bordo do Mochileiro, o nosso Land Rover Defender 110. O objetivo é visitar os lugares mais remotos dos cinco continentes, ao longo de três anos e meio, e contar tudo aqui no site.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here