Nossa chegada na Suíça foi emocionante! Logo nos primeiros quilômetros no país o Mochileiro quebrou. Mas nada que atrapalhasse nossos planos por lá!

Depois de resolvermos o problema mecânico do carro, seguimos viagem neste charmoso país.

Assim como nós, o outono tinha acabado de chegar na Suíça, colorindo suas montanhas de tons amarelos e vermelhos.

Decidimos, então, viajar somente pelo interior do país e conhecer sua face mais pura e rural. Continuamos, portanto, cruzando as montanhas dos Alpes.

E como elas estavam presentes na Suíça! Em um sobe e desce sem fim, percorremos o país de sul a norte. A maior parte dos dias passávamos na estrada, observando uma perfeita paisagem bucólica.

As impressionantes estradas do interior da Suíça!

Montanhas arredondadas cheias de vacas que pastavam balançando seus sinos. Entre uma estrada sinuosa e outra, cruzávamos pelas estreitas ruas de pedra de pequenas vilas paradas no tempo. As construções de madeira de uma arquitetura singular nos convidavam a fazer uma parada para caminhar pela cidade e visitar alguma lojinha de chocolate.

Passamos praticamente toda a viagem pelo país saboreando os chocolates mais deliciosos do mundo. Observando aquela paisagem tranquila, da janela do nosso carro, tivemos vontade de parar e morar ali para sempre.

O outono havia chegado pra valer na Suíça, colorindo as estradas!

Assim chegamos na pequenina cidade de Täsch e dirigimos até onde a estrada acabava. A partir dali, somente os trens seguiam pelas montanhas até a turística cidade de Zermatt. 

Cruzamos também por uma vila muito charmosa, que ficava aos pés de uma cordilheira rochosa. Bem no meio da cidadezinha de Lauterbrunnen, uma cachoeira corria livremente. Era um cenário em perfeito equilíbrio entre o esplendor da natureza e a modernidade do homem. 

A charmosa vila de Lauterbrunnen, Suíça.

Novamente, desejamos ficar por ali. Nossa passagem pelo país, porém, acabou antes do que gostaríamos. Certamente, aquele era o lugar mais caro de toda a viagem e nosso orçamento não permitia pagar campings, atrações, nem mesmo supermercados.

O camping mais barato que encontramos, por exemplo, custou 28 euros. Já na turística Lauterbrunnen, não encontramos nenhum acampamento mais barato que 45 euros!

Até os fast-foods, que muitas vezes quebram o galho na viagem, eram caros demais para nós. Em nosso último dia no país, decidimos fazer um lanche no Burguer King, que nos custou mais de 35 euros!

Por isso, terminamos de cruzar a Suíça para, então, entrarmos de volta na Alemanha, antes de seguirmos até o topo da Europa. O inverno estava chegando e nós ainda teríamos um longo caminho a conquistar.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here